Pep Guardiola levantou uma discussão sobre as expectativas de um trabalho e as avaliações feitas a partir de títulos. Em preparação para a disputa das oitavas de final da Champions League, em que irá enfrentar o Real Madrid, o técnico do Manchester City afirmou que uma queda na competição poderia representar sua demissão – e que isso passa uma péssima mensagem para a nova geração.

Em entrevista coletiva, Guardiola reconheceu a competição como seu grande objetivo no clube. Sem chances de vencer a terceira Premier League seguida, o treinador sente a pressão crescendo em cima de um desempenho satisfatório no torneio continental.

“Quero vencer a Champions League, sonho com isso e vou curtir a preparação para os jogos contra o Real Madrid. Se não os vencermos, ok, vêm o presidente e o diretor de futebol e dizem: ‘Não é o bastante, queremos a Champions League, vamos demiti-lo’.”

Guardiola não crava este cenário, mas lembra que não seria algo inédito. Aproveita então para provocar uma reflexão em torno desta narrativa: “Damos uma péssima mensagem para a nova geração, para nossas crianças, de se levar em conta apenas o vencedor, os troféus vencidos”.

Para o técnico, é simplista cravar o balanço de uma temporada com base nas taças conquistadas.

“Você diz que a temporada é um desastre, mas se você vence a Champions League ela será excepcional. Por quê? É difícil de vencê-la. Se não, podemos dizer que, em mais de 100 anos de história, houve 100 temporadas fracassadas para o Manchester City. Isso não é verdade.”

Se, por um lado, o questionamento é válido e encontra em si argumentos que o reforçam, como a possível arbitrariedade de um título e o fato de que grandes trabalhos por vezes não terminam em troféus, por outro isso não diminuirá a percepção da opinião pública de uma temporada fracassada caso o City saia de mãos abanando da Liga dos Campeões – especialmente por causa da queda de nível apresentado na Premier League.

O Manchester City faz seu jogo de ida nas oitavas de final da Champions League contra o Real Madrid em 26 de fevereiro, na Espanha, e a partida de volta acontece só em 17 de março, na Inglaterra. Em três temporadas no City, o mais longe que Guardiola conseguiu alcançar na competição foram as quartas de final, nas últimas duas campanhas, eliminado pelos ingleses Liverpool e Tottenham, respectivamente.