Pep Guardiola é visto como um técnico inovador por tudo que já fez no futebol desde que assumiu o comando do Barcelona, em 2008. Levado por Pep ao Bayern de Munique nesta temporada, Xabi Alonso elogiou as ideias do treinador, que ele disse inovar a cada treino e em todos os jogos. Por isso, Alonso, que tem sido destaque do time alemão, disse que tem aprendido muito com o ex-técnico do Barcelona, que ele diz que é algo diferente do que já trabalhou antes.

RESERVA: Podolski cansou de ser só um palhaço do Instagram no banco do Arsenal
RIDÍCULO: Veja como foi a primeira aparição de Tim Wiese na luta livre
INGRESSOS: Brasileirão tem os ingressos relativamente mais caros dentre as principais ligas do mundo

“Ele tenta melhorar em cada sessão de treinamento. Para cada jogo, ele tenta trazer coisas novas ao time, adicionar novos conceitos. Isso torna especial, porque tendo jogado anos com diferentes técnicos, você sente que ele traz algo diferente ao time”, elogiou Alonso, peça-chave do clube que lidera o campeonato. Alonso, por sinal, é quem dá o ritmo ao Bayern: são 112,6 passes por jogo, em média, com 90,2% de acerto.

Meio-campista muito técnico, Alonso não deixou o Bayern sentir tanta falta de Bastian Schweinsteiger, que não jogou como titular desde a Copa do Mundo. Aliás, Alonso deixou o Real Madrid depois de um desempenho ruim no Mundial no Brasil pela Espanha, que culminou com a sua aposentadoria da seleção espanhola, e de críticas que recebia no clube merengue. Chegou ao Bayern de Munique e tornou-se um jogador importante da equipe, como tinha sido no time da capital espanhola na temporada passada.

“Com os anos, você tenta correr menos, pensar mais e tentar estar envolvido do melhor jeito possível, ser a ligação entre a defesa e o ataque, direita ou esquerda. Com os anos, você tenta ter mais compostura, ler o jogo e ter um melhor entendimento”, disse o jogador, que se adaptou rapidamente ao clube. “Desde o primeiro minuto, eu me senti bem; do meu primeiro jogo contra o Schalke eu tenho jogado nesta posição e me sinto realmente confortável com meus companheiros. Quando você vem para um time vencedor, é sempre mais fácil ter bom desempenho e eu tive ajuda de muitas pessoas para jogar assim”, justificou o meio-campista.

Para Alonso, a Bundesliga é um campeonato mais parecido com a Premier League do que com La Liga. Como alguém que defendeu o Liverpool por cinco anos, de 2004 a 2009, ele conhece bem o Campeonato Inglês. “A Bundesliga é muito mais rápida; é mais física que a Liga, que é mais técnica. Eu disse algumas vezes que a Bundesliga está mais perto da Premier League que da Liga. Mas a atmosfera e os estádios são fantásticos e isso tem um grande papel em o quanto é atrativo para o jogador”, analisou o espanhol.

Ele sabe que a expectativa do clube de Munique é vencer a Champions League, como aconteceu em 2013. “Na temporada passada, o Bayern esteve realmente perto de chegar à final. Nos anos mais recentes, eles tiveram grandes campanhas e espero que seja mais um grande ano. Mas as expectativas são para vencer, você sabe que está vindo para um clube com as maiores expectativas. É uma grande responsabilidade, uma grande pressão para nós”, disse. “Ganhar a Champions League é sempre especial e seria ótimo ser parte de uma conquista com o Bayern. Para o clube e para mim, seria fantástico”, afirmou. Depois de uma temporada que ganhou a Bundesliga com o pé nas costas, mas acabou atropelado pelo Real Madrid na semifinal, o que se espera é que o Bayern seja forte o suficiente para vencer a copetição neste ano. A pressão está em Guardiola e seus comandados.