Todos sabem que Guardiola tem um estilo de jogo muito particular. Para executá-lo bem, precisa de jogadores com certas características, mas encontrou um elenco montado no Manchester City, com contratos vigentes e salários altos. Negociou os que receberam propostas e deu chance aos que ficaram. Agora, com mais espaço de manobra, a debandada será maior: além de Zabaleta, Willy Caballero, Bacary Sagna, Jesús Navas e Gael Clichy também foram dispensados ao fim dos seus vínculos com os Citizens.

LEIA MAIS: City atravessou uma noite para aplaudir o passado, mas também olhar ao seu futuro

São todos jogadores relativamente experientes – os mais jovens são Navas e Clichy, com 31 anos – que não o convenceram o bastante para que houvesse desejo de renovar seus contratos. O técnico espanhol deve ter considerado que pode encontrar opções melhores no mercado. E ele tem mais algumas decisões a tomar: o vínculo de Yaya Touré está chegando ao fim e ainda não se sabe o que fará da vida. Além disso, jogadores emprestados, como Bony, Nasri, Mangala e Hart, seguem com seus futuros indefinidos.

O jogador com mais tempo de casa que embarcou no trem que sai do Etihad Stadium é Gael Clichy. Foi contratado do Arsenal, em 2011, por quase € 8 milhões. Soma 203 partidas com a camisa azul e marcou três gols. É o mais vitorioso deles também porque é o único que participou do título inglês de 2011/12. Duas janelas depois, o City pagou € 20 milhões para ter Jesús Navas, que chegou a 183 jogos pelo clube. Chegou a ser utilizado de lateral direito por Guardiola nesta temporada, em que foi mais reserva do que titular.

Caballero, 35 anos, e Sagna, 34, chegaram juntos, em 2014, por preços módicos. O goleiro argentino custou €8 milhões e o lateral direito francês fechou sem custos, ao fim do seu contrato com o Arsenal. Conquistaram apenas a Copa da Liga Inglesa durante a passagem por Manchester, título do qual Caballero foi um dos principais personagens ao defender três pênaltis do Liverpool na disputa decisiva em Wembley. O goleiro ganhou a posição de Claudio Bravo, em janeiro, e terminou sua última temporada como jogador do City com 27 partidas. Colecionou 48 no geral. Sagna entrou em campo 25 vezes nesta época, 83 em toda sua passagem pelo clube.

São quatro jogadores que entram no mercado para quem quiser dar uma reforçada no elenco. Principalmente os mais jovens Navas e Clichy ainda podem ajudar equipes médias ou mesmo serem boas opções para os clubes maiores que precisarão disputar vários campeonatos na próxima temporada. Também vale ficar de olho em quem mais deve deixar o Etihad Stadium, como os já citados acima – Touré, Nasri, Hart, Mangala e Bony -, que também têm bola para serem úteis a outros clubes.

Guardiola, por sua vez, deve ir ao mercado para preencher as lacunas. Contratou apenas cinco jogadores para o time principal em sua primeira janela de transferências, mais Gabriel Jesus, em janeiro. Com espaço na folha salarial, pode montar um elenco moldado para o seu estilo de jogo.