Na última rodada do torneio Apertura do Campeonato Paraguaio, o Cerro Porteño já estava consagrado campeão. O segundo colocado Guaraní não poderia mais roubar o troféu. Uma metáfora, claro, mas no futebol paraguaio nunca se sabe. Porque, por outro lado, a torcida do Olimpia foi literalmente capaz de roubar as taças do Guaraní no clássico disputado no estádio Rogelio Livieres.

LEIA MAIS: Em meio ao cambalache da Conmebol, o Cerro Porteño se consagra no Paraguai

Antes da partida, os torcedores visitantes entraram em confronto com a polícia e invadiram as instalações do Guaraní. Saíram de lá com vários troféus do clube nas mãos, como se fosse um deprimente jogo de pique-bandeira. Pelo menos, logo em seguida, jogaram todos de volta ao gramado, e sobrou para um funcionário do Guaraní recolhê-los.

Segundo o La Nación, “de novo os torcedores franjeados invadiram as instalações do Guarani”, o que sugere que essa é uma prática recorrente na partida entre os dois clubes.

A vingança veio na bola. O Guaraní ganhou o clássico por 1 a 0, gol de Santander, e agora (depois da Copa América) busca mais um troféu para a torcida do rival roubar no futuro: a Taça Libertadores.