O Barcelona aproveitou o domingo sem futebol para se projetar às manchetes. O clube assinou contrato com Antoine Griezmann e realizou a apresentação oficial de seu novo atacante. O francês também concedeu sua primeira coletiva de imprensa. E indicou ter consciência dos desafios que poderá encarar, inclusive a resistência da torcida. Não é todo blaugrana que o recebe de braços abertos, especialmente depois de sua recusa em aceitar a proposta do clube na temporada passada para permanecer no Atlético de Madrid. O novo reforço mudou de ideia e agora quer passar por cima dessa história – através do futebol.

“Sempre estive muito seguro de minhas decisões”, declarou Griezmann, antes de se referir ao polêmico documentário lançado em 2018, no qual anunciava cheio de pompas a sua continuidade no Atlético. “Eu fiz algumas coisas ruins no passado, mas importantes. Nunca me arrependi, porque era o que desejava fazer. O importante é que estamos todos juntos, com vontade de vestir a camisa. Se eu tiver que pedir perdão, será no campo, onde falo melhor”.

Apesar da fúria da torcida do Atleti e da insatisfação da diretoria, Griezmann ainda aponta certo carinho pelos colchoneros: “Sempre é difícil deixar um clube com tantos amigos. Sempre terei admiração pelo Atlético, deixei meu máximo até o final e não tenho vergonha por isso. No ano passado ma faltava algo por fazer no Atlético e, além disso, minha família não estava bem, por isso decidi continuar no clube”.

Griezmann coloca o Barcelona como um desejo e também como um trampolim em sua carreira. Espera conquistar novos títulos com o clube e se colocar entre os ídolos. Inclusive, fala com certo tom de reverência sobre seus futuros companheiros de ataque.

“Quero buscar no Barcelona um novo desafio. Quero tentar me superar, não estar na zona de conforto. Quero buscar meu lugar, virar titular, ser importante em um grande clube. Também desejo conquistar La Liga, a Copa do Rei e a Champions, que faltam em minha lista de títulos”, analisou. “Eu vivi a transferência com um pouco de estresse, mas certamente minha mulher ou meus amigos não perceberam. Eu tinha vontade de vir para cá”.

“Não sou de mirar o amanhã, vivo o momento. Mas, sim, quando era mais novo via os jogadores do Barcelona na televisão e sonhava. Agora quero ganhar mais coisas”, complementou. “O que me deixa mais feliz é poder compartilhar mate com Suárez. Com Messi, vai ser uma lenda para meu filho e para os filhos do meu filho. O Messi está para o futebol assim como LeBron James está para o basquete. É uma alegria jogar com ele”.

Questionado sobre o seu posicionamento na montagem do ataque, o novato preferiu não manifestar sua escolha: “Vou deixar as questões táticas para o futuro, ainda que isso não seja problema, eu me adapto a todas as posições. Consigo jogar na esquerda, na direita ou no centro, não me importa. O que importa é ir bem e ajudar a equipe. Posso dar profundidade, toques, gols, assistências e alegria”.

Griezmann assinou com o Barcelona por cinco temporadas. O negócio custou €120 milhões aos cofres do clube catalão, valor este referente à multa rescisória do atacante com o Atlético de Madrid. Os colchoneros, entretanto, alegam que os blaugranas acertaram a transferência na temporada passada e deveriam pagar o preço anterior da multa, vigente até 1° de julho, num total de €200 milhões. Apesar das acusações, o Barça demonstra confiança na legalidade do acerto.

*****

Estamos também no YouTube! Confira nosso último vídeo e se inscreva no canal para fortalecer o jornalismo esportivo independente em mais um meio: