O atacante Antoine Griezmann, de 27 anos, falou sobre algumas da suas preferências em campo, de companheiros e adversários mais complicados de enfrentar. Elogiou Diego Costa, o jogador com quem usualmente divide o ataque do Atlético de Madrid (ao menos quando o brasileiro naturalizado espanhol não esteve machucado nesta temporada). Ele ainda comentou sobre o adversário mais difícil de enfrentar.

LEIA TAMBÉM: O adeus a Waldo, maior artilheiro do Flu e primeiro brasileiro a ser Pichichi no Espanhol

Melhor jogador com quem atuou

“Diria que Diego Costa pelo apoio que me dá em campo. Me permite jogar com maior liberdade. É um grande cara e trabalho muito bem com ele em campo. Nós nos entendemos com um simples olhar. Além disso, é um lutador e me contagia. Eu o amo. É raro ter isso em um companheiro de equipe”.

O melhor adversário

“Frankie de Jong, porque eu tentei pressioná-lo e nunca consegui”.

O melhor defensor

“Pepe porque sempre está respirando na sua nuca. Sempre está em cima de você e é muito difícil superar”.

O melhor de todos os tempos

“Depende da era, mas está entre Messi e Cristiano Ronaldo. Não vi jogar Pelé ou Maradona. É uma pergunta complicada, cada um tem seu próprio estilo. Também tem Zidane, que tem uma Copa do Mundo e Cristiano e Messi não”.

Mais habilidoso

“Está entre Kylian Mbappé e Ousmane Dembélé”.

Quinto dos sonhos

“Iris com Ousmane Dembélé, também Kanté, porque você nunca perde se está na sua equipe. Poderia colocar Godín, porque sempre encontra uma maneira de ganhar. Comigo quatro, falta um… Beckham. Sem goleiro”.

Melhor momento futebolístico

“Quando subi à primeira divisão com a Real Sociedad. Foi a primeira vez que minhas pernas tremeram. No meu primeiro ano a atmosfera foi incrível. Tudo foi novo para mim e fui intimidador”.

Melhor comemoração

“Uma recente, eu tocando guitarra”.

Melhor gol

“Com o Atlético contra a Real Sociedad”.

Assista à entrevista: