Griezmann está impossível: Sete gols em dois jogos, com um “poker” sobre o Leganés

Vaiado há poucas semanas, o atacante registrou um feito inédito na carreira, ao destroçar o Leganés

Antoine Griezmann não vinha em uma boa temporada. O atacante andava abaixo da crítica, especialmente comparando com seus anos anteriores vestindo a camisa do Atlético de Madrid. Na Liga dos Campeões, suas atuações não foram suficientes para evitar a eliminação durante a fase de grupos. E também não rendia muito no Campeonato Espanhol, a ponto de marcar somente cinco gols ao longo de todo o primeiro turno. Não à toa, começou a ser vaiado no Estádio Wanda Metropolitano. As críticas, entretanto, parecem ter fortalecido o camisa 7. E nos últimos dois jogos, ele demonstrou uma fome de gols inédita na carreira. São sete tentos apenas nos últimos quatro dias. Nesta quarta, o artilheiro demoliu o Leganés, anotando todos os tentos na goleada por 4 a 0 em Madri.

Ainda questionado, Griezmann já vinha indicando a sua recuperação desde o início de janeiro. Até sábado, foram seis gols e quatro assistências em 11 partidas no ano. No domingo, não teve piedade do Sevilla e comandou a goleada por 5 a 2 no Ramón Sánchez-Pizjuán, com tripleta e uma assistência. Tinha sido apenas a segunda vez na carreira que o camisa 7 anotava três gols no mesmo jogo, a primeira desde 2014. Além disso, até então nunca tinha contribuído diretamente com quatro tentos na mesma noite. Parece ter gostado da brincadeira. Afinal, nesta quarta o francês conseguiu ser ainda mais brilhante.

Foi o primeiro “poker” da carreira de Griezmann. Deu o primeiro aviso nos primeiros minutos, carimbando a trave em cobrança de falta. O espetáculo começou de verdade aos 26, em contra-ataque mortal do Atleti. Koke deu um passe milimétrico e o artilheiro saiu de cara para o gol, batendo rasteiro. Antes do intervalo, ele ampliou cobrando falta, em bomba de canhota no canto do goleiro. Aos 10 minutos do segundo tempo, completou a tripleta, cabeceando o cruzamento na medida de Filipe Luís. Por fim, fechou a conta aos 22, pegando de primeira mais um passe vindo da esquerda, desta vez de Diego Costa. Permaneceu em campo por 73 minutos, com sete finalizações. Substituído por Fernando Torres, deixou o campo ovacionado no Metropolitano.

Enfim, Griezmann dissipa as dúvidas sobre a sua forma e sublinha mais uma vez o grande atacante que é. Em um momento no qual se discute uma possível oferta do Barcelona para a sua contratação, demonstra que o Atleti precisa fazer de tudo para segurá-lo. Até pela representatividade histórica que já possui. Nesta quarta, ele chegou aos 103 gols com a camisa colchonera, superando Sergio Agüero e figurando na lista de 10 maiores artilheiros da história do clube. Sem dúvidas, um gigante nestas últimas quatro temporadas.

A forma de Griezmann, além do mais, faz o Atlético de Madrid sonhar. Neste momento, os rojiblancos chegam aos 61 pontos, quatro a menos que o Barcelona, secando a visita dos catalães ao Las Palmas nesta quinta. Já no domingo, acontece o confronto direto entre líder e vice-líder de La Liga. O Atleti visita o Barça no Camp Nou para dizer definitivamente que está no páreo. Com a fase do camisa 7, é bom os blaugranas ficarem de sobreaviso. Afinal, se ele quiser mesmo a transferência ao Camp Nou, terá uma chance de ouro para exibir seu talento. E se quiser ficar, provocará mais amores nos rojiblancos.