Ole Gunnar Solskjaer cumpriu sua promessa de utilizar a Liga Europa para dar minutos a jovens jogadores. Escalou o time com diversos nomes da base que pediam passagem a algum tempo: Tahith Chong, Angel Gomes e Mason Greenwood. Foi este último, por fim, que acabou dando ao Manchester United seu único motivo de comemoração em um decepcionante 1 a 0 contra o fraco Astana, do Cazaquistão.

A vitória é a segunda seguida, depois de triunfo também por 1 a 0 sobre o Southampton. É a primeira vez que o time ganha mais de uma partida em sequência desde março, quando derrotou o PSG no Parque dos Príncipes e chegou a três jogos seguidos com vitórias. Ainda assim, o nível do futebol nesta quinta-feira (19) seguiu muito baixo, o que só piora diante do adversário em questão.

O Astana por momentos mostrou jogar direitinho, mas esbarrou na clara falta de qualidade individual. No entanto, os jogadores em campo foram suficientes para segurar o United ao ponto de o time da casa vencer apenas por 1 a 0, com gol alcançado depois da metade do segundo tempo.

Entre os jovens que ganharam minutos em campo, Gomes e Greenwood ofereceram boa perspectiva para o futuro, enquanto Chong teve jornada para esquecer, com erros de desatenção e técnicos. Dalot, outro jovem, mas que já teve diversas oportunidades tanto com Mourinho quanto com Solskjaer, também decepcionou, mostrando estar longe de fazer sombra a Aaron Wan-Bissaka na lateral direita.

Por mais fraco que tenha sido o desempenho do United, era basicamente inevitável que a equipe dominasse o jogo na posse de bola e nas chances criadas. O time de Solskjaer teve a posse em 74% do tempo, finalizou 20 vezes, sete delas no alvo, e não correu verdadeiro risco de levar gol.

A primeira boa oportunidade veio com pouco mais de dois minutos de jogo, quando Fred acertou o travessão em chute de longa distância. Aos 12 minutos, também em bola parada, Rashford ficou a dois metros do gol depois de escanteio e, sozinho, perdeu chance incrível, parado pelo goleiro. Três minutos depois, Greenwood teve sua primeira grande oportunidade. Pela direita, cortou para o meio e bateu forte, cruzado, e a bola passou rente à trave direita do Astana, levando perigo.

Rashford abusou de perder gols fáceis no primeiro tempo, desperdiçando outra boa oportunidade após cruzamento de Rojo que o deixou sozinho na área. O atacante bateu de primeira, e Nenad Eric mais uma vez defendeu.

No segundo tempo, a criação de jogadas do United, que já não era grande coisa, piorou, mas o time seguiu buscando o ataque, ainda que sem saber exatamente o que fazer. No primeiro minuto do segundo tempo, a individualidade de Gomes fez a diferença, com o garoto limpando a marcação com dribles, abrindo com Rojo, e o argentino cruzou rasteiro, mas Chong, na segunda trave, não alcançou a bola para completar para o gol. Aos 10 e aos 14 minutos, Rashford e Fred, respectivamente, levaram perigo em cobrança de falta.

Foi só aos 28 do segundo tempo que o time da casa conseguiu o gol da vitória. Fred tocou para Greenwood na ponta direita, e o garoto de 17 anos fez bela jogada individual para se livrar da marcação e bater cruzado, rasteiro, para fazer 1 a 0. Foi o primeiro gol como jogador profissional do mais promissor atleta da base do Manchester United atualmente.

Dali até o fim do jogo, Rojo e Lingard levaram perigo com chutes fortes, este último dando a Dalot a oportunidade no rebote, com o gol livre, mas o português se atrapalhou todo.

Esta é a primeira temporada que Solskjaer inicia como técnico do Manchester United e, portanto, terá tempo para fazer seu time se reencontrar antes de correr perigo de demissão. Entretanto, os sinais, que já vêm da temporada anterior, não são bons, e, não fosse pela atuação de Greenwood, não haveria pontos positivos a se tirar de um jogo que, em teoria, deveria ter sido extremamente fácil.

Ao garoto, a partida foi uma oportunidade de fazer uma afirmação a Solskjaer: merece mais minutos em campo do que vem recebendo. Ao lado de Gomes, Greenwood foi o único no time capaz de algo diferente, criativo, para superar a defesa bem postada do Astana. Seus momentos em campo, até aqui, correspondem às expectativas colocadas em seu futebol.