Grealish vence a desconfiança e mostra que pode ser importante para a seleção inglesa

Meio-campista do Aston Villa foi eleito o melhor do jogo contra a Bélgica, apesar da derrota, e parece ganhar espaço no elenco da Inglaterra

Há algum tempo Jack Grealish tem sido um destaque do futebol inglês. O meia, de 25 anos, é natural de Birmingham e foi formado nas categorias de base do Aston Villa. Em 2013, foi promovido ao time principal e chegou a ter uma passagem pelo Notts County por uma temporada. Foi parte fundamental do time que subiu para a primeira divisão com boa campanha na segunda divisão, em 2018/19. Seu primeiro desafio foi mostrar que poderia brilhar no topo do futebol inglês. Ele conseguiu. A desconfiança permaneceu, porém, para ir a níveis mais altos, como clubes mais ricos e também a seleção inglesa. Depois de alguns jogos pela seleção, ele parece ter vencido tudo isso e deixado a desconfiança para trás.

[foo_related_posts]

A Inglaterra foi derrotada pela Bélgica por 2 a 0, o que acabou com as chances dos ingleses chegarem à fase final da Nations League, mas mesmo assim Jack Grealish foi escolhido como o melhor jogador da partida. “Eu simplesmente adorei. Para mim, foi o que eu estava esperando. Esses são os jogos que eu sonhava em jogar. É isso que eu amo, a pressão de precisar jogar bem”, afirmou o meia.

A excelente temporada do jogador em 2019/20 o tornou um candidato a ser jogador de seleção inglesa. Aos 25 anos, ele foi convocado pela primeira em setembro, e estreou pela seleção principal contra a Dinamarca, no dia 8 de setembro. No jogo contra a Bélgica, foi titular e jogou os 90 minutos. Foi seu terceiro jogo como titular, depois de jogar também contra Gales, em amistoso em outubro, e contra a Irlanda, na última quinta.

Quando perguntaram ao técnico Gareth Southgate se Grealish tinha subido na ordem de preferência, ele não teve dúvida. “Sim, 100%. Eu expliquei para ele o que nós queríamos ver quando o trouxemos, em setembro. Eu acho que tem sido útil para ele ficar com o grupo para saber como queremos jogar e para os jogadores se entenderem com ele. E hoje foi um ótimo jogo para nós para vê-lo em campo e ver o seu nível e não poderia falar o suficiente sobre como seu desempenho foi bom”, analisou o técnico.

“O que eu vi e que sabia que veria foi alguém com a bravura para jogar. Eu acho que ele recebeu a bola em áreas apertadas, sua técnica foi boa, ele levou jogadores para fora do jogo. Nós sabíamos que ele nos daria muitas faltas, o que é claro que ele conseguiu. Eu acho que ele foi excepcional e ele tem que estar absolutamente encantado com a forma como jogou”, continou Southgate.

O capitão do time, Harry Kane, também fez questão de elogiar o companheiro. “Jogador fantástico, eu realmente gosto dele, realmente gosto de treinar com ele”, afirmou o atacante do Tottenham ao Sky Sports. “Foi ótimo ir a campo com ele hoje [domingo]. Você pode ver suas qualidades com a bola, uma vez que ele recebe e não tem medo do um contra um, sempre procurando por um passe para frente, o que é obviamente ótimo para um atacante”.

“Então, sinais realmente positivos, ele obviamente está em ótima fase pelo seu clube também, então ele só tem que manter sua cabeça baixa, continuar trabalhar duro como ele tem feito e eu tenho certeza que ele terá muitas oportunidades com a camisa da Inglaterra”, avaliou ainda Kane.

Com tantos elogios, Grealish poderia se empolgar, mas ao menos no discurso manteve a cautela. “Ele [Southgate] apenas obviamente me elogiou depois do jogo, o que é obviamente bom”, disse o meio-campista do Aston Villa. “Ele tem sido brilhante comigo desde que fui convocado em setembro. Ele me disse o que eu precisava fazer para entrar no time e eu fui e trabalhei nisso. No fim do dia, é isso que você precisa fazer no futebol, há apenas uma pessoa que você precisa impressionar se quiser entrar no time e esse é o técnico”.

“Você olha ao redor no vestiário e há um talento inacreditável. Há pessoas que não estão neste elenco, como Marcus [Rashford] e Raheem [Sterling], há ainda Jadon [Sancho], Phil [Foden], há Mason [Mount], todos na minha posição, que são todos jogadores do mais alto nível”, avaliou ainda Grealish, consciente que a concorrência pode fazê-lo ficar fora se a fase piorar.

“Especialmente os dois que não estão aqui no momento, Raheem e Marcus, quando eles estão aqui eu tentei aprender um pouco com eles e espero que possa continuar a fazer isso, porque seria obviamente um sonho para mim jogar com eles um dia”, continuou o meio-campista.

A Inglaterra volta a campo nesta quarta-feira, contra a Islândia, fechando a participação do time na Nations League. O jogo será às 17h45 (horário de Brasília), e os dois times apenas cumprem tabela. Grealish pode ter mais uma chance de jogar, antes de voltar ao Aston Villa, no sábado, em casa, contra o Brighton.