Raheem Sterling assumiu um papel importante na luta contra o racismo dentro do futebol inglês. Após os insultos que sofreu no confronto com o Chelsea, o atacante do Manchester City passou a questionar o papel dos tabloides neste contexto – ainda mais considerando os costumeiros ataques que recebeu no “noticiário” dos grotescos jornais popularescos da Inglaterra. E o jogador da seleção também oferece seu apoio a outras vítimas. Nesta semana, ele escreveu uma carta para um jovem torcedor que ouviu abusos raciais.

Foi a avó de Ethan Ross, Sue, que entrou em contato com Sterling e contou os insultos que o neto sofreu. O atacante se sensibilizou com a história e decidiu escrever a carta, oferecendo palavras de motivação ao garoto. Um ato de solidariedade com enorme importância, ainda mais pela representatividade do atleta.

 

“Querido Ethan, recentemente soube por sua amada vovó Sue sobre o momento difícil que você atravessa, por causa de abusos raciais. Lembre-se de seguir em pé e ter orgulho de quem você é. Não os deixe tirar a sua coragem. Você é forte e muito valente, e sua avó também tem muito orgulho de você. Continue sendo você mesmo, garoto. Lembre-se que se manifestar nem sempre torna a vida fácil, mas o fácil nunca mudou nada”, escreveu Sterling. Um enorme gesto para uma realidade tão delicada, que o futebol apenas escancara.


Os comentários estão desativados.