Depois da grande atuação do Palmeiras no clássico contra o São Paulo na última quarta-feira, se esperava que o time mostrasse um bom futebol atuando mais uma vez em casa, desta vez contra o Ceará. O que se viu em campo passou longe disso. O Palmeiras venceu, mas sofrendo um bocado. O placar de 1 a 0 é magro, mas é, ao mesmo tempo, gigantesco pela forma como o jogo aconteceu. Goleiro constantemente convocado para a seleção brasileira, sempre como reserva, Weverton teve uma atuação impecável. Defendeu pênalti e fez algumas outras defesas dificílimas para manter o time sem sofrer gols e garantir os três pontos em casa.

O gol que acabou sendo o único da partida saiu cedo. Aos 17 minutos, em uma boa jogada de Dudu pelo lado direito, a bola foi cruzada rasteira, a defesa afastou e sobrou para Zé Rafael, que finalizou no cantinho. A bola tocou na trave e entrou: Palmeiras 1 a 0. O meia, ex-Bahia, tem sido um destaque ofensivo do time, participando bem do jogo. Pareceria que seria outro jogo interessante do Palmeiras no ataque.

Só que o caldo engrossou, porque o Ceará, de Adílson Batista, era perigoso. No primeiro tempo, chutou mais a gol que o próprio Palmeiras: foram seis contra quatro. Os times empataram em chutes no alvo: dois para cada lado. O Ceará ainda teve uma grande chance para empatar. O árbitro marcou falta de Vitor Hugo em Chico. Bergson foi para a cobrança, deu paradinha na corrida e bateu no canto direito de Weverton, que caiu e fez uma grande defesa. Nada de gol. Portões fechados para o Ceará. Foi uma defesaça, mas seria apenas uma das muitas.

O Ceará perderia mais uma chance aos 41 minutos, quando Felipe Baxola cruzou na cabeça de Valdo, que tocou mal e mandou para fora. No final do primeiro tempo, Zé Rafael fez uma grande jogada, chutou de fora da área, rasteiro, no canto, e quase marcou. Um bom lance do Palmeiras, que se aproximou do segundo gol e voltou a dar susto no Ceará.

No segundo tempo, um lance curioso logo a nove minutos. Dudu, mais uma vez um dos melhores do Palmeiras em campo, driblou Cristovam duas vezes e o lateral do Ceará segurou o ponta palmeirense. O árbitro Felipe Fernandes de Lima veio com a mão no bolso para dar cartão amarelo, mas desistiu. Cristovam já tinha cartão. Deu a impressão de ter sido avisado pelo assistente que o lateral já tinha cartão amarelo. A falta nem era para cartão, mas como os árbitros brasileiros gostam de dar cartão por qualquer motivo, ele daria se o lateral ainda não tivesse um. Só que isso, claro, levou a reclamações dos palmeirenses, a começar por Dudu, mas também Felipe Melo e o técnico Mano Menezes.

Na cobrança da falta, Gustavo Gómez marcou de cabeça, mas o gol foi imediatamente anulado por um impedimento – bem marcado, por sinal. O assistente levantou a bandeira tão longo o zagueiro tocou de cabeça na bola. O Palmeiras, mais uma vez, levava perigo. Só que os sustos mudariam de lado.

Aos 12, Baxola recebeu dentro da área e chamou Mayke para dançar. Passou pela marcação do lateral, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para trás, mas Zé Rafael se antecipou e impediu a finalização de Fabinho, que vinha logo atrás. Aos 18 minutos, Baxola recebeu novamente na ponta esquerda, puxou para o meio e chutou bonito, com endereço. Weverton impediu o que seria um golaço do camisa 10 do Ceará.

Aos 31 minutos, o Palmeiras ficou perto de ampliar. Dudu cobrou escanteio e o zagueiro Gustavo Gómez tocou de cabeça, mas bateu na trave. Aos 34, o Ceará mais uma vez chegou com perigo e mais uma vez parou em Weverton. Thiago Galhardo cruzou rasteiro pela esquerda, a bola passou por todo mundo e Samuel Xavier bateu. O goleiro palmeirense se esticou todo e evitou o gol em cima da linha. Uma defesa fantástica do arqueiro alviverde.

O lance mais difícil para a arbitragem foi aos 41 minutos. Bergson recebeu na frente, mas antes de conseguir finalizar, Gustavo Gómez tocou na bola para tentar tirar e a bola sobrou para Felipe Baxola, que mandou a bola para a rede. O gol foi anulado. O lance era muito difícil. Na transmissão, a imagem mostrada dava a impressão de posição legal. A arbitragem, no fim, anulou o tento do Ceará. A imagem mostrada, que em tese foi usada pelo VAR, não é clara o bastante para determinar se houve o impedimento.

Já no final do jogo, aos 49 minutos, Leandro Carvalho fez a jogada pela direita e chutou forte. Weverton, mais uma vez, fez uma grande defesa e impediu o gol. Não havia como passar pelo goleiro palmeirense no Allianz Parque. O camisa 21 teve uma das suas maiores atuações pelo clube e deixou o gramado como o grande responsável pelo resultado alcançado.

O Ceará deixa o gramado derrotado, mas um resultado que poderia ter sido diferente, com uma grande atuação de todo o time. Apesar da derrota, o time mostrou capacidade de enfrentar o Palmeiras mesmo no estádio do adversário, criando muitas chances para fazer o gol. O time, porém, segue em uma posição perigosa na tabela e precisa continuar atento à zona do rebaixamento, que está a apenas dois pontos de diferença.

Standings provided by Sofascore LiveScore