Jogadores e treinadores da Premier League receberam na terça-feira (12) protocolos oficiais para o retorno aos treinos, segundo a BBC. A emissora britânica teve acesso aos documentos e compartilhou os pontos principais descritos aos profissionais da elite do futebol inglês. Entre eles, estão previstos testes duas vezes por semana, higienização das instalações dos CTs após cada sessão de treino e até a proibição de divididas e carrinhos durante os treinamentos.

De acordo com a BBC, a expectativa entre as autoridades do futebol é de que os treinamentos possam ser retomados já na próxima segunda-feira (18), com as sessões restritas a 75 minutos. Esta primeira fase do “Projeto Reinício”, como tem sido chamada a tentativa de retorno do futebol no país, deverá ser marcada por muito controle e observação para garantir a saúde dos envolvidos.

Antes das sessões de treino, os envolvidos precisarão passar por um questionário diário e uma checagem de temperatura. Além disso, a cada semana, todos serão testados duas vezes para garantir que não haja infecções. Equipamentos dos treinos, como bandeiras de escanteio, cones, traves e até mesmo os gramados e outras superfícies deverão ser desinfectadas após cada treinamento.

O protocolo determina ainda que um registro precisará ser mantido, reunindo os resultados de todos os testes de Coronavírus realizado nos atletas, treinadores e outros profissionais, mas isso ainda estaria sujeito a um acordo com a PFA, sindicato de jogadores profissionais do Reino Unido.

Os documentos afirmam ainda que, embora a Covid-19 não cause mais do que problemas leves na maioria dos jogadores, outros fatores devem ser levados em conta antes que os atletas voltem a treinar após contrair a doença. Neste sentido, jogadores infectados passariam também por exames para detectar qualquer complicação cardíaca ou pulmonar.

Por fim, as medidas de controle incluem ainda o uso de equipamentos de proteção individual, higiene pessoal rígida, a proibição de aglomerações em áreas comuns, como as academias dos clubes, e os jogadores não podem dar carona a seus companheiros ao ir ou voltar do centro de treinamento. Os carros dos atletas também precisarão ser limpados frequentemente.

Mesmo com tanta cautela, alguns jogadores não se sentem seguros e teriam comunicado sua preocupação à PFA, sobretudo atletas negros e de minoria étnica, diante de dados de que essas populações estariam muito mais propensas a morrer de Covid-19. Na Inglaterra e no País de Gales, a taxa de mortes entre negros é quase o dobro daquela de brancos, embora isso se explique também pela desigualdade econômica consequente do racismo estrutural.

Uma reunião entre Premier League, atletas e médicos está programada para esta quarta-feira (13). A imprensa inglesa não antecipa o conteúdo da conversa, mas, em teoria, serão debatidos todos os pontos do protocolo enviado na terça-feira.