A Premier League recebeu permissão do governo para começar a tomar medidas para retomar suas partidas a partir da segunda metade de junho, a menos que haja novos picos de casos de coronavírus, mas, naturalmente ainda sem torcida, como o público conseguirá ver uma liga que, na Inglaterra, está restrita à TV fechada e tem horários sem nenhum tipo de transmissão ao vivo?

Os direitos da Premier League para o Reino Unido são das emissores fechadas BT Sports e Sky Sports e da plataforma de streaming Amazon. A BBC pode passar apenas os melhores momentos. Além disso, há um horário “escondido” na tabela desde 1960, quando um dirigente do Burnley convenceu as autoridades do futebol que partidas na televisão seriam prejudiciais às receitas de bilheteria do restante da pirâmide – quantos torcedores do Swindon Town desistirão de ir ao estádio para um jogo da quarta divisão se houver um Liverpool x Manchester United ao vivo e transmitido no mesmo horário?

A proibição é entre 14h45 e 17h15, quando há mais partidas simultâneas em todas as divisões inglesas, e afeta também ligas estrangeiras, tanto que, ainda no começo de abril, a Uefa suspendeu esse período chamado de “blackout” na Inglaterra e na Escócia.

O equivalente ao secretário de Cultura do governo britânico, Oliver Dowden, disse que vem tendo “discussões positivas” com Premier League, Football League e Federação Inglesa e que, embora seja necessário respeitar os direitos de transmissão, remover o “blackout” é uma oportunidade de ter “um pouco de Premier League” na TV aberta.

“Espero que possamos resolver isso e também espero que possamos aumentar o dinheiro chegando ao futebol. Acho que podemos nos ver em uma situação em que todos ganham”, disse o político, que espera aprovar as orientações para a retomada dos treinos coletivos com contato, depois de serem iniciadas as atividades individuais ou em pequenos grupos, na última terça-feira.

“O último passo serem as orientações para voltarem os jogos com portões fechados. Estamos sendo guiados por conselhos sanitários e posso atualizar que tivemos a quarta reunião entre esportes de elites e saúde pública da Inglaterra para descobrir como podemos fazer isso com segurança”.

“Se pudermos fazer com segurança, eu gostaria que pudéssemos colocar em prática (a volta dos jogos) em meados de junho, se for possível”, encerrou.

.