O desfecho do duelo entre Krasnodar e Valencia parecia o mais sem graça possível dos primeiros jogos da tarde de Liga Europa. Embora fosse o mais indefinido dos três, já que o Valencia havia vencido por 2 a 1 na Espanha, o empate sem gols em um jogo pouco movimentado parecia definir a classificação do time espanhol sem sustos. Mas os minutos finais, com um gol para cada lado, fez valer o ingresso – ao menos para os visitantes.

Ciente de que vencer por apenas um gol já seria o suficiente para se classificar, o time russo não tomou conhecimento da força do Valencia e assumiu o controle da partida. Teve mais posse de bola, trocou mais passes, mas a falta de pontaria complicava as coisas para os anfitriões. O Valencia também pecava na criação de jogadas. Neto e Safonov tiveram muito pouco trabalho durante a maior parte do jogo.

Quando o jogo já estava na casa dos 40 minutos e o empate parecia inevitável, Suleymanov, que havia entrado há apenas dez minutos tirou um coelho da cartola. O russo fez a jogada pelo lado direito do ataque, cortou para o meio ainda fora da área e mandou uma bomba indefensável no ângulo direito do brasileiro Neto, levando à explosão os presentes no Stadion Krasnodar.

Entretanto, o Valencia também tinha suplentes com poder de decisão. O treinador Marcelino Garcia Toral, na tentativa de passar menos sufoco, lançou a campo Gameiro e Gonçalo Guedes. O primeiro, que entrou logo após o gol sofrido, fez uma ótima jogada pelo lado direito driblando um defensor na linha de fundo e tocando para trás. Já o segundo, que entrou junto com Suleymanov, com frieza, tirou o marcador da jogada no domínio, mas já com o êxtase dos grandes momentos, finalizou de qualquer jeito com o pé esquerdo e a bola foi para o gol, faltando vinte segundos para o fim dos acréscimos. O português, camisa 7 tal qual Cristiano Ronaldo, e que já foi comparado com o astro da Juventus, voltou de lesão no mês passado e aos poucos vai recuperando o bom futebol que apresentou no início desta temporada. E ao seu modo, foi tão salvador quanto o compatriota.