Na lista de desfalques inusitados, ficar de fora de um jogo por ser mesário deve estar pelo menos no pódio. E é exatamente isso que pode acontecer neste fim de semana, na rodada de La Liga, quando o Levante enfrentar o Athletic Bilbao.

Aitor Fernández, goleiro titular do Levante, poderá desfalcar a equipe contra o time basco porque foi convocado para ser mesário nas eleições legislativas espanholas em sua cidade-natal, Mondragón.

Fernández está na lista de pessoas registradas na reserva de mesários e terá que ir até sua cidade para ver se sua presença no local de votação é necessária. O Levante, evidentemente, pediu a liberação de seu goleiro, mas sem sucesso, e agora vai tentar novamente.

A situação fica ainda pior para o clube: o reserva imediato de Fernández, Oier Olazábal, está afastado por lesão, e a equipe precisaria ir a campo com um de seus goleiros das categorias inferiores.

Fernández não perde a esperança: “O clube está trabalhando para que eu não tenha que ir para lá no domingo. Só quero saber o que está acontecendo. Estou completamente focado no jogo e tenho Certeza de que jogarei. Se for necessário, posso dormir em casa, ir até o posto (de votação) e então me dirigir ao (Estádio) San Mamés de carro”.

O Levante aposta no precedente estabelecido por Iñaki Williams em 2015 para poder contar com seu goleiro titular. Naquele ano, o atacante do Athletic Bilbao também foi convocado para ser mesário, mas acabou liberado e ainda marcou um gol na vitória por 2 a 0 de seu time contra o próprio Levante.

Jorge Miramón, companheiro de clube de Fernández, também foi chamado para ser mesário, em Saragoça, mas foi liberado para a partida. Com toda essa demanda por jogadores, talvez a justiça eleitoral espanhola tenha encontrado alguma correlação entre as qualidades de atleta e de mesário.