O Auckland City fez história no Mundial de Clubes de 2014 ao ocupar a terceira posição do torneio, depois de eliminar o favorito Cruz Azul, do México, na disputa dos perdedores das semifinais – o San Lorenzo havia vencido os neozelandeses na prorrogação por 2 a 1.

LEIA TAMBÉM: Douglas, ex-Figueirense, é a esperança do Sanfrecce Hiroshima no Mundial de Clubes

Houve vários destaques individuais, como o veterano Ivan Vicelich e o inglês John Irving, autor do gol contra o Sétif, da Argélia, nas quartas de final. Porém, não se pode esquecer as milagrosas defesas do desconhecido goleiro neozelandês Tamati Williams, que contribuiu e muito para a histórica campanha do time semiprofissional.

Entretanto, Tamati Williams, hoje com 31 anos e modelo profissional, deixou o Auckland City e não foi inscrito no Mundial de Clubes 2015. Assim, coube ao goleiro reserva Jacob Spoonley, 28 anos, defender a meta diante do Sanfrecce Hiroshima, do Japão, na fase preliminar da competição da Fifa.

E foi exatamente Jacob Spoonley, o mão de colher (qualquer trocadilho não é mera coincidência), que impediu o Auckland City de tentar fazer novamente história. Mesmo o Sanfrecce Hiroshima não contando com alguns titulares desde o início, dentre eles o atacante brasileiro Douglas, a equipe japonesa não teve nenhuma dificuldade para despachar os neozelandeses com dois gols, um em cada tempo. E ambos em falhas grotescas de Jacob Spoonley.

Logo aos nove minutos iniciais, Gakuto Notsuda chutou de fora da área, mas Jacob Spoonley espalmou a bola para a pequena área, o que facilitou os serviços de Yasuke Minagawa, impedido, jogar às redes. Na etapa final, aos 25 minutos, Tsukaka Shiotani recebeu passe após bom lance de Douglas e, quase da linha de fundo, finalizou fraco na direção do goleiro trapalhão, que não contava com o desvio no pé de seu companheiro e deixou a bola passar por baixo de seu braço! Dificilmente o Auckland City iria marcar gols mesmo que estivesse 0 a 0, mas é fato que as falhas de Jacob Spoonley tiraram qualquer chance de a equipe avançar.

O verdadeiro Jacob Spoonley

Evidentemente, a carreira de Jacob Spoonley não pode ser destruída em razão do jogo pífio diante do Sanfrecce Hiroshima. Quando ainda era um jovem de 20 anos, o goleiro já defendia o Auckland City (foi a primeira de três passagens) e representou a seleção sub-20 da Nova Zelândia no Mundial da categoria de 2007.

Os neozelandeses perderam os três jogos e só marcaram um gol, levando cinco, mas Jacob Spoonley impediu goleadas diante de Portugal (2 a 0), Gâmbia (1 a 0) e México (2 a 1), o que chamou a atenção do Wellington Phoenix, o único time profissional da Nova Zelândia, que joga na liga australiana.

Porém, ele só defenderia a equipe dentro de campo cinco anos depois, quando foi emprestado pelo Auckland City (sua segunda passagem) ao Wellington Phoenix por apenas uma semana, já que os dois outros goleiros da equipe, Mark Paston e Glen Moss, estavam com a seleção. Jacob Spoonley jogou uma partida, empate de 1 a 1 com o Melbourne Heart.

O goleiro ainda jogou nas Olimpíadas 2012 e duas partidas com a seleção principal da Nova Zelândia, mas numa delas não foi muito bem. Nas Eliminatórias da Copa 2010, a seleção neozelandesa levou de 2 a 0 de Fiji, que não vencia o gigante da Oceania desde 1988, há 20 anos. Na outra, pelo qualificatório do Mundial 2014, a Nova Zelândia venceu Ilhas Salomão por 2 a 0, mantendo a invencibilidade contra o adversário (nove jogos na história, oito triunfos e um empate sem gols).

Entretanto, estes não são os maiores feitos de Jacob Spoonley. O goleiro do Auckland City tem conseguido muito mais sucesso com as ações do que com as luvas. Isso mesmo, Jacob Spoonley é, desde março de 2015, um dos pouco mais de 250 advogados do cultuado escritório de advocacia Russel McVeagh, uma das maiores empresas do ramo da Nova Zelândia, fundada em 1863.

Formado em direito pela Universidade de Auckland em 2013, Jacob Spoonley fez alguns estágios de quatro meses na empresa assim que se formou, conseguindo vaga fixa há dez meses. Ele tem experiência nas áreas de aquisições e fusões, insolvência e reestruturação de débitos, direito público e pode até sugerir os melhores investimentos na Nova Zelândia a estrangeiros – veja todo o perfil de Jacob Spoonley em seu perfil no Linkedin.

Com carreira tão brilhante de advogado e só com 28 anos, talvez o mínimo que possamos fazer é dar um belo desconto nas falhas de Jacob Spoonley no Mundial de Clubes 2015, não é mesmo? Não é nada fácil ser goleiro e advogado ao mesmo tempo.

Curtas

– Jacob Spoonley já deixou de lado boas propostas no exterior para dar continuidade aos estudos. O goleiro chegou a tirar foto com o elenco do FC Vaduz (o time é de Lichetenstein, mas como o país tem meros 35 mil habitantes, não há liga nacional; as equipes jogam nas divisões do Campeonato Suiço e o FC Vaduz está na elite em 2015/16) e recebeu propostas para jogar na Austrália e em Hong Kong, mas priorizou a advocacia.

– Jacob Spoonley tem 13 jogos por torneios da Fifa, com duas vitórias, dois empates e nove derrotas. São cinco partidas em Mundial de Clubes, com uma vitória, um empate e três derrotas. O goleiro é titular do Auckland City no Campeonato Neozelandês 2015/16, com quatro jogos disputados e três gols sofridos. A equipe lidera o torneio com dez pontos e 12 gols marcados, tendo goleado o antigo rival Waitakere United por 4 a 0 fora de casa.

– O Sanfrecce Hiroshima vai encarar o TP Mazembe (República Democrática do Congo) no próximo domingo, às 8h da manhã (transmissão do Sportv). É bom os japoneses descansarem bastante e recuperar os titulares, pois caso contrário há risco de os africanos terem facilidade para superar os asiáticos. O nível do Sanfrecce Hiroshima precisa evoluir.