O número de camisa muitas vezes são usados como uma descrição da posição, não apenas no Brasil, mas no mundo. Claro, em cada lugar do mundo os números de camisas descrevem posições diferentes. Na Inglaterra, o camisa 5 é normalmente o zagueiro na Inglaterra, mas na Argentina e Brasil normalmente é do volante. Se tem um padrão no mundo (até por regulamento da Fifa), é o número do goleiro. Camisa 1 é sempre do goleiro. Na Copa do Mundo, por exemplo, é obrigatório inscrever um goleiro com esse número. Mas acontece de números exóticos serem usados por goleiros. Desta vez, veremos isso no Wolverhampton. Um dos principais contratados na temporada, o arqueiro Rui Patrício vestirá o número 11. Isso mesmo, a camisa 11, que é normalmente associada a um jogador de ataque.

LEIA TAMBÉM: Podcast Trivela #180, ESPECIAL: Guia da Premier League

A numeração do Wolverhampton foi divulgada nesta sexta-feira pelo clube, que subiu para a Premier League nesta temporada depois de um ano dominante na segunda divisão e um investimento altíssimo. Na numeração, a surpresa: Rui Patrício com  a camisa 11. Ninguém vestirá a camisa 1. A numeração já começa na camisa 2. Os outros goleiros vestem números diferentes: Ruddy veste a 21 e Norris veste a 31. A camisa 1 não é usada por ninguém em homenagem ao goleiro Carl Ikeme, que se aposentou na temporada passada depois de 12 meses de luta contra a Leucemia. O clube manteve a camisa 1 para Ikeme e fez uma campanha em prol do goleiro, formado nas categorias de base do clube.

Entre os reforços do time, Raúl Jimenez recebeu a camisa 9, a única que fica entre 1 a 11, normalmente os números que nos acostumamos a ver como titulares. A camisa 10, normalmente muito desejada, ficou com Helder Costa, um dos muitos portugueses dos Wolves. Aliás, outra das estrelas do time manteve a numeração, Rúben Neves, que usa a 8. João Moutinho, mais uma português da equipe e que foi contratado nesta temporada, vestirá a camisa 28. Diogo Jota, contratado nesta temporada, vestirá a camisa 18; Jonny Castro Otto, outro que chegou nesta temporada, fica com a 19; Adama Traoré, contratação mais cara da temporada, € 20 milhões, vestirá o número 37, que ele já usava no Aston Villa. Por fim, o belga Leander Dendoncker, contratado no último dia da janela, nesta quinta, fica com o número 32. O brasileiro Léo Bonatini, que jogou muito bem na temporada passada, segue com a camisa 33, mesmo número usado por outro brasileiro, Gabriel Jesus.

O Wolverhampton estreia na Premier League neste sábado contra o Everton, outro time que fez uma penca de contratações, como mostramos neste post aqui, às 13h30 (horário de Brasília) e terá transmissão da ESPN Brasil (fique ligado na Programação de TV).

E aí, curtiu? Que outros números bizarros você lembra de ter visto goleiro usando?