O Eintracht Frankfurt faz uma temporada muito acima das expectativas. Tudo bem, o clube é o atual campeão da Copa da Alemanha, mas parecia difícil apostar numa sequência ainda melhor após perder Niko Kovac e fazer escolhas questionáveis no mercado de transferências. A eliminação para o Ulm, da quarta divisão, logo na primeira rodada da Pokal, surgia como um aviso sobre meses difíceis. Mas logo a equipe engrenou sob o comando de Adi Hütter, bom treinador trazido do Young Boys. São 11 partidas de invencibilidade, com 10 vitórias no período. Na Bundesliga, a terceira colocação transforma a Liga dos Campeões em sonho factível. Já na Liga Europa, a SGE mantém os 100% de aproveitamento, mesmo em um grupo cascudo. Nesta quinta, na Commerzbank Arena, as Águias golearam o Olympique de Marseille por 4 a 0, ampliando a campanha irrepreensível.

O grande nome do jogo foi Luka Jovic, sensação do Frankfurt neste início de temporada. O atacante de 20 anos anotou nove gols em dez partidas pela Bundesliga, enquanto já tem cinco na Liga Europa. Foram mais dois contra o Olympique, aproveitando-se dos erros da defesa. Todavia, a goleada não foi construída apenas por méritos das Águias. O Olympique de Marseille conseguiu a proeza de marcar dois gols contra. Bouna Sarr foi infeliz ao desviar um cruzamento para dentro. Mas nada justifica o lance de Luiz Gustavo, no segundo tento dos alemães. Com o goleiro Yohann Pelé esperando o passe na lateral do gol, mas com a direção bloqueada, ele fez o recuo no outro canto. A bola entrou mansa, sem que Pelé chegasse a tempo. Um dos erros mais bizarros dos últimos tempos, e que ajudam a explicar a fase ruim dos marselheses, com apenas um ponto no torneio.