O Bahia lutou bravamente contra o Grêmio, e chegou perto de levar as quartas de final aos pênaltis mesmo quando ficou com um homem a menos, mas sucumbiu graças a um golaço de Alisson, na metade do segundo tempo. Após o empate por 1 a 1 no Rio Grande do Sul, os gaúchos avançaram às semifinais da Copa de Brasil com vitória por 1 a 0 na Fonte Nova.

Apesar da eliminação, a campanha do Bahia na Copa do Brasil foi honrosa, com bons jogos para superar o São Paulo nas oitavas de final e muito equilibro nos dois duelos contra o Grêmio. Houve chances nos dois lados para passar. No fim, prevaleceram os gaúchos nos detalhes e no talento de Alisson.

O Grêmio acabou um primeiro tempo bem corrido com avassaladora posse de bola de 72%, mas, proporcionalmente, não criou tantas chances de gol, o que vem sendo uma constante no time treinado por Renato Gaúcho. Apesar de pressão e cruzamentos perigosos, a grande defesa de Douglas Friedrich foi em um chute da entrada da área de André, após boa trama dos garotos Matheus e Jean Pyerre.

No outro lado, forçado a um jogo mais direto, o Bahia teve duas oportunidades perigosas. Lucas Fonseca pegou o rebote de uma cobrança de falta na grande área com um chute cruzado da esquerda. Artur, uma ameaça frequente pela ponta direita, levou perigo da entrada da área, aproveitando um lançamento escorado, mas mandou sua finalização ao lado do gol adversário.

O segundo tempo foi retomado ainda em muito equilíbrio até os 18 minutos, quando Alisson recebeu pela ponta direita, deixou Moisés e Arthur Caike na saudade antes de emendar um chute de canhota muito preciso e fazer 1 a 0 para o Grêmio. E a situação baiana ficaria bem mais complicada dez minutos depois.

Alisson disparou em contra-ataque pela direita e foi tocado por Moisés. Se o bastante para caracterizar uma falta, depende da interpretação de cada um – para mim, nada. O jogador do Grêmio caiu dentro da área e, inicialmente, o árbitro marcou pênalti. Com a revisão do assistente de vídeo, transferiu a falta para fora da área e, considerando situação clara de gol, mostrou o cartão vermelho para o jogador do Bahia.

Com um a menos, os donos da casa continuaram lutando e quase conseguiram o empate com uma cabeçada perigosa de Fernandão, bem próxima à trave. Grêmio terminou o jogo gastando o tempo acrescido pelo árbitro pelas revisões do VAR, inclusive um toque de mão de Lucas Fonseca que poderia ter virado pênalti para os gaúchos. A experiência de um time que venceu muitas eliminatórias nos últimos anos e conseguiu vencer mais uma.