Marrocos conseguiu uma importante e difícil vitória por 1 a 0 sobre a África do Sul, com um gol nos minutos finais, e garantiu a classificação com uma campanha perfeita. São três jogos, três vitórias – todas por 1 a 0 – e fecha a primeira fase da Copa Africana de Nações como líder do Grupo D. Já a Costa do Marfim goleou a Namíbia por 4 a 1 e se garantiu como segunda colocada na chave. A África do Sul ainda tem possibilidade de classificação como uma das terceiras colocadas, mas precisará esperar até o fim da primeira fase.

Domínio marroquino

Na outra partida, Marrocos, favorito, foi melhor que a África do Sul o tempo todo. Dominou não só a posse de bola, mas também as chances de gol. Foram 11 chutes, sendo três deles no alvo. O time acertou a trave duas vezes e criou duas grandes chances que foram desperdiçadas. O jogo caminhava para um 0 a 0, até que Mbark Boussoufa marcou o gol que deu a vitória, aos 45 minutos do segundo tempo.

Esperança sul-africana

O empate teria classificado a África do Sul para a próxima fase da CAN, mas a derrota no final foi cruel porque os Bafana Bafana não dependem mais de si mesmos. Com três pontos e saldo de um gol negativo, o time sul-africano espera o fim da fase de grupos para saber se avança ou não às oitavas de final. No momento, os sul-africanos estão se classificando, mas ainda restam jogos dos grupos C, E e F.

Mudanças nos Elefantes

Se

Serey Dié, da Costa do Marfim, comemora (Getty Images)

O time da Costa do Marfim rodou o elenco contra Namíbia e colocou em campo jogadores como Jean-Philippe Gbamin, Wilfried Zaha e Wilfried Bony, jogadores que foram reservas nos primeiros jogos. Zaha conseguiu marcar um gol, em uma jogada bastante característica. Os destaques, porém, foram dois titulares: os volantes Serey Dié e Franck Kessié. Max Gradel, também titular, foi outro que se destacou.

Um gol da Namíbia

Depois de dois jogos passando em branco, a Namíbia ao menos deixa a CAN com um gol marcado. Foi aos 26 minutos do segundo tempo, depois de uma saída de bola errada do goleiro Sylvain Gbohouo, interceptada por Joslin Kamatuka. Ele tirou da marcação, em uma bonita jogada, e aproveitou a chance para marcar.

Ficha técnica: África do Sul 0x1 Marrocos

Local: Al-Salam Stadium, em Cairo
Árbitro: Ndala Ngambo (RD Congo)
Gol: Mbark Boussoufa aos 45’/2T (Marrocos)
Cartões amarelos: Thamba Zwane, Bongani Zungu (África do Sul)

África do Sul: Ronwen Williams; Thamsanqa Mkhize, Thulani Hlatshwayo, Buhle Mkhwanazi e Sifiso Hlanti; Thulani Serero, Komohelo Mokotjo e Bongani Zungu (Hlompho Kekana); Percy Tau, Lebo Motihba (Lars Veldwijk) e Themba Zwane (Sibusiso Vilakazi). Técnico: Stuart Baxter

Marrocos: Munir; Noussair Mazroui (Nabil Dirar), Manuel da Costa, Romain Saïss e Achraf Hakimi; Karim El Hamadi (Youssef Aït Bennasser) e Mbark Boussoufa; Hakim Ziyech (Fayçal Fajr), Younès Belhanda e Nordin Amrabat; Youssef Em-Nesyri. Técnico: Hervé Renard

Ficha técnica: Namíbia 1×4 Costa do Marfim

Local: 30 June Stadium, em Cairo
Árbitro: Peter Waweru (Quênia)
Gols: Max Gradel aos 39’/1T, Maxel Cornet aos 23’/2T, Wilfried Zaha aos 39’/2T, Maxwel Cornet aos 44’/2T (Costa do Marfim), Joslin Kamatuka aos 26’/2T (Namíbia)
Cartões amarelos: Deon Hotto (Namíbia)

Namíbia: Lloyd Junior Kazapua; Larry Horaeb, Ryan Nyambe, Denzil Haoseb e Riaan Hanamub; Petrus Shitembi, Ronald Ketjijere, Marcel Papama (Willy Stephanus) e Deon Hotto; Peter Shalulile (Benson Shilongo) e Joslin Kamatuka (Isaskar Gurirab). Técnico: Ricardo Mannetti

Costa do Marfim: Sylvain Gbohouo; Mamadou Bagayoko, Ismaël Traoré, Wilfried Kanon e Wonlo Coulibaly; Serey Dié e Franck Kessié; Max Gradel (Maxwel Cornet), Jean-Philippe Gbamin (Ibrahim Sangaré) e Wilfried Zaha; Wilfried Bony (Jonathan Kodjia). Técnico: Ibrahima Kamara