Giuseppe Rossi, enfim, vai jogar na MLS depois de mais de um ano parado: defenderá o Real Salt Lake

Atacante italiano, nascido em Nova Jersey, vai jogar pelo Real Salt Lake depois de deixar o Genoa, em 2018

O atacante Giuseppe Rossi, de 33 anos, voltará a jogar profissionalmente. Na temporada 2020, o italiano, nascido em Nova Jersey, jogará pela primeira vez na MLS. Foi anunciado como jogador do Real Salt Lake, onde jogará com a camisa 7. O jogador estava sem atuar desde o fim da temporada 2017/18, quando defendeu o Genoa, sem grande destaque. Com muitos problemas de lesão na carreira, não conseguiu ter continuidade em nenhum dos clubes que atuou recentemente. Parado há um ano e meio, ele tentará recuperar a carreira na liga do país que nasceu, embora seja filho de italianos e tenha adotado a Itália como sua nação no futebol.

[foo_related_posts]

Rossi tem 128 gols na carreira, em 336 partidas. Mudou-se para a Itália ainda adolescente para jogar na base do Parma, mas se profissionalizou pelo Manchester United, em 2004. Jogou emprestado pelo Newcastle e pelo Parma, antes de se mudar definitivamente para o Villarreal. Uma transferência que mudaria a sua vida e o tornaria uma estrela mundial.

Na sua primeira temporada, 2007/08, foram 37 jogos, 13 gols e oito assistências. Na temporada seguinte, 2008/09, foram 39 jogos, 15 gols e seis assistências. Em 2009/10, jogou 46 partidas, 17 gols e três assistências. A temporada 2010/11 foi a sua melhor, em termos de gols, ao menos. Foram 55 jogos, 32 gols e 11 assistências. Na temporada seguinte, porém, começou o seu drama. Com o time classificado à Champions League, havia muita expectativa. No dia 27 de outubro de 2011, rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho. Não voltaria a jogar naquela temporada.

A lesão deixou Rossi fora dos gramados por 557 dias. Não se recuperou e sequer entrou em campo no ano de 2012. O Villarreal decidiu negociá-lo em janeiro de 2013 e a Fiorentina apostou no atacante da seleção italiana. Só que não jogou até maio, quando voltou timidamente a campo. Jogou na última partida da temporada 2012/13, contra o Pescara, na 38ª rodada do Campeonato Italiano.

Na temporada seguinte, 2013/14, começou inteiro, mas isso não durou muito. No dia 5 de janeiro, teve outra lesão de ligamento, menos grave, mas que o afastou por mais 115 dias dos gramados. Ficou fora de 25 jogos, voltando só ao final da temporada, entrando nos minutos finais da partida da 38ª rodada. Em agosto de 2014, na pré-temporada, nova lesão, desta vez mais grave: fissura do ligamento intraarticular. Ficou fora mais 234 dias, perdendo 43 jogos do time. Sequer conseguiu entrar em campo naquela temporada 2014/15.

Na temporada 2015/16, começou como reserva e acabou emprestado em janeiro ao Levante para terminar a temporada por lá e ter espaço para jogar. Foram 17 jogos e seis gols, além de duas assistências. Na temporada seguinte, animado pelo retorno, foi emprestado ao Celta de Vigo. E tudo parecia ir bem. Foram 30 jogos, seis gols, uma assistência e o desempenho vinha sendo bom. Mas no dia 9 de abril, em partida contra o Eibar, rompeu novamente o ligamento cruzado do joelho. Não conseguiu terminar a temporada.

Sem contrato ao final da temporada, Rossi ficou se recuperando sozinho. Sem clube, foi treinando à parte, fazendo fisioterapia e tentando se recuperar. Em dezembro de 2017, foi contratado sem custos pelo Genoa, que apostou nele, vindo de graça. Jogou pouco: foram 10 partidas, com um gol marcado, curiosamente em jogo contra o ex-clube, FIorentina. Sem conseguir jogar com frequência, acabou sem novo contrato. E sem clube, naquele 2018, não jogou mais. Até que o Real Salt Lake decidiu apostar no ítalo-americano.

Giuseppe Rossi com a camisa do Real Salt Lake: será o camisa 7 (Reprodução)

“É ótimo agora fazer parte do Real Salt Lake”, afirmou Rossi, em comunicado divulgado pelo clube. “Eu mal posso esperar para entrar em campo e ajudar o RSL a atingir todos os objetivos que nós estabelecemos neste ano. Para mim, a MLS tem crescido todo ano e faz um excelente produto. Eu tenho sorte de ser o RSL meu primeiro contato na liga durante este processo. O respeito e carinho do clube comigo é algo que eu aprecio imensamente. Eu mal posso esperar para ver e conhecer os torcedores e me imergir na cultura do RSL. Junto com o resto do time, eu mal posso esperar para começar esta temporada e começarmos a nossa trajetória juntos”.

“O currículo de Rossi fala por si mesmo”, afirmou o gerente geral Elliot Fall, do RSL. “Ele traz um nível de experiência internacional impressionante para um elenco já coeso e talentoso. Vê-lo na pré-temporada fica claro que ele tem muito a oferecer ao nosso clube. Ele se cuidou muito bem fora de campo e se encaixou perfeitamente no grupo e já serviu como mentor para os jovens jogadores do nosso time”.

A MLS começa neste fim de semana, com o Real Salt Lake começando a sua trajetória fora de casa contra o Orlando City, que tem como estrela o português Nani.

NA TV
MLS: Orlando City x Real Salt Lake

Sábado, 20h –DAZN (Clique aqui, assine e ganhe 30 dias grátis)
Veja mais na Programação de TV