Sebastian Giovinco é um dos melhores jogadores que atuam na MLS. É incrível ver como ele se adaptou lá e tem apresentado um ótimo futebol em um campeonato totalmente diferente do que estava habituado a jogar, a Serie A. E isso em muitos aspectos. Já depoius de deixar a Juventus e partir em direção a Toronto, onde joga no time que carrega o nome da cidade desde 2015, o meia-atacante chegou a sondado pelo Barcelona, conforme ele mesmo confirmou à Sky Sports Italia. Giovinco, no entanto, não levou adiante o interesse do clube catalão, e ele conta o porquê em entrevista ao veículo italiano.

LEIA TAMBÉM: 44 segundos insanos que resumem o intenso segundo tempo de Barça 5×2 Real Sociedad

“É verdade, o Barcelona tinha interesse em mim no passado, mas eu teria sido gandula lá se tivesse me transferido”, brincou. “Com as três estrelas que eles têm no ataque, eu nem jogaria”, disse o jogador, cuja média de gols e assistências na MLS foi ótima nas temporadas passada e retrasada. “Não me interessei pela sondagem porque eu queria jogar bola. Neymar, Leo Messi e Luis Suárez jogariam mesmo se tivessem uma única perna, e ainda assim fariam a diferença. Então não havia sentido em me transferir para o Barcelona”, falou, com lucidez, o meia-atacante, que de fato talvez não tivesse mesmo espaço no time titular do Barça.

É natural que ele receba mesmo ofertas e seja especulado em outros clubes, já que tem jogado em alto nível. Nos últimos dias, com a explosão das sondagens vindas do futebol chinês, Giovinco foi alvo de mais uma equipe. “O mercado realmente está pegando fogo na China. Me disseram que há interesse, então nós vamos conversar com o Toronto e ver no que dá. Eu estou feliz aqui, mas vamos ver o que o clube quer fazer”, comentou. “Meu empresário me disse que tem uma proposta, mas não me disse de qual clube chinês é”.

Com o fim da temporada e o insucesso do Toronto FC na final da MLS Cup ante ao Seattle Sounders, que conquistou a taça nos pênaltis, o nome do meia-atacante também foi ligado a uma possível volta para a Itália. “Eu certamente não sinto falta de lá, já que estou feliz no Canadá e não tenho intenção alguma de voltar”, confessou. “Desde que deixei a Juventus, que continua sendo o time mais forte do país, nunca pensei em jogar por outro clube italiano. Simplesmente não estou pensando nisso”, disse. “O que ainda machuca é ter perdido a final da MLS na temporada passada”.