Esta é a primeira vez que Gibraltar consegue a chance de disputar as eliminatórias da Eurocopa, e, para o território ultramarino britânico, apenas enfrentar os atuais campeões do mundo já era uma grande honra. Para um deles, em especial, o duelo valeu muito mais do que estar no mesmo campo que estrelas consagradas. Jordan Perez, goleiro gibraltino, pode não ter impedido a goleada previsível dos alemães, por 7 a 0, mas se não fosse por ele esse placar poderia ter sido facilmente o dobro.

VEJA TAMBÉM: Disputa de golaços acaba com vitória de Portugal, três gols de Ronaldo e invasor driblador

Perez, que é bombeiro quando não está jogando bola, já garantiu seu nome nas manchetes ainda no primeiro tempo, ao defender cobrança de pênalti de Schweinsteiger. O brilho ao parar o capitão do tetracampeonato alemão, no entanto, não foi seu único grande momento na partida, e o arqueiro pegou basicamente tudo que ia em direção à sua meta na primeira etapa. Levou o primeiro gol apenas aos 29 minutos, mesmo momento em que o Brasil já levava seu quinto gol naquele fatídico 7 a 1 na semifinal da Copa do Mundo.

Conseguiu segurar uma derrota por apenas 1 a 0 ao fim dos primeiros 45 minutos. A fraqueza de seu time inevitavelmente pesou, e no segundo tempo mais seis gols alemães saíram. Mas mesmo isso não diminui o tamanho do feito do goleirão. Ninguém irá tirar de Perez as defesaças que fez e a sensação de ficar frente à frente com Schweinsteiger e crescer para cima do craque.