Eric Cantona é bem mais que um dos melhores jogadores dos primórdios da Premier League. O ex-atacante é um ícone. Um grande personagem pela classe demonstrada nos gramados, mas também pela inteligência fora dele. Suas visões costumam ir muito além do jogo, analisando o futebol como um segmento da sociedade. Um símbolo de rebeldia dentro de um esporte cada vez mais moldado pelas aparências.

O que torna Cantona único sempre é expresso em suas palavras. O veterano é uma antítese em si. Une erudição e agressividade. Usa os próprios defeitos para denunciar os erros do resto do mundo. Ao mesmo tempo em que intriga, atrai. É só notar na seleção de 25 frases suas feita pelo site Four Dimensional Football, o melhor do genial e do genioso. Abaixo, reproduzimos dez delas. A coletânea completa, em inglês, pode ser lida aqui.

*****

“Eu não jogo contra um time em particular. Eu jogo contra a ideia de perder”

 

“Meu melhor momento? Eu tenho vários bons momentos, mas o meu preferido é quando chutei o hooligan”

 

“Se eu me arrependo de ter chutado o hooligan no Selhurst Park? Sim, me arrependo de não tê-lo chutado com mais força”

 

“Em minha visão, um artista é alguém que pode iluminar um quarto escuro. Eu nunca encontrei e nunca encontrarei diferença entre o passe de Pelé para Carlos Alberto na final da Copa de 1970 e a poesia do jovem Rimbaud. Há em cada uma dessas manifestações humanas uma expressão de beleza, que nos toca e dá a sensação de eternidade”

 

“Depois de seu primeiro treino no paraíso, George Best, de sua predileta ponta direita, entortou Deus, que estava ocupando a lateral esquerda”

 

“Cruyff foi o melhor. Ele era um criador. Ele foi o coração de uma revolução com seu futebol. O Ajax mudou o futebol e ele era o líder disso tudo”

 

 “Se você tem apenas uma paixão na vida – o futebol – e o persegue excluindo tudo mais que possa existir, isso se torna muito perigoso. Quando você para de jogar, é como se estivesse morrendo. A morte dessa atividade é uma morte em si”

 

“Ser francês, para mim, é antes de tudo ser um revolucionário”

 

“Eu não gosto quando há muita interferência em nossas vidas. Não somos crianças. São nossas próprias vidas em nossas mãos”

 

“Eu tenho orgulho do que alcancei, mas uma vida construída em memórias não é uma vida”