Enfrentar Lionel Messi na Champions League costuma ser uma tarefa complicada. O jogo entre Barcelona e Lyon nesta quarta-feira, pelo jogo de volta das oitavas de final. O placar é enganoso, porque não foi uma partida para 5 a 1. A diferença é que havia Messi. E ele foi gigantesco nos 15 minutos finais para decidir o jogo e a classificação. O jogo fez com que o Barcelona batesse um recorde na competição: 30 jogos de invencibilidade jogando em casa (27 vitórias e três empates).

LEIA TAMBÉM: Messi decidiu – mais uma vez – e construiu a goleada do Barcelona sobre o Lyon

“Eu acho que os dois tempos foram diferentes. No primeiro, nós sofremos contra a pressão do Barcelona. No segundo, nós jogamos muito melhor e marcamos o gol que nos deu muita esperança. Mas então o Barcelona marcou o terceiro gol que selou a partida”, disse Bruno Genésio na coletiva de imprensa.

“A qualidade do Barcelona nos forçou para trás. Nós queríamos jogar mais alto no campo e isso é algo que nós conseguimos melhor no começo do segundo tempo. Nós sentimos que tudo era possível, mas quando sofremos o terceiro gol depois de perder a bola no meio-campo”, continuou o treinador do Lyon. “Nesta noite Messi estava em modo Champions League. Ele é um gênio e pode fazer coisas que ninguém mais pode. Ele é imparável algumas vezes”.

Lucas Tousart marcou o gol do Lyon, que deu esperança ao time francês. O placar naquele momento ficou em 2 a 1, o que significava que um gol dos franceses classificaria o Lyon. “Eu acho que não estivemos à altura nesta noite contra um grande time. No segundo tempo, nós tivemos a possibilidade de voltar ao jogo, mas é frustrante porque eles nos pegaram no contra-ataque e no fim do dia, fomos bem vencidos. Nós temos que admitir que eles foram melhores do que nós”, afirmou o jogador.

Tousart também comentou sobre Messi. “Não havia um plano anti-Messi e é muito difícil defender contra um jogador da sua qualidade. Ele tem um talento inato”, avaliou o defensor. “Nós os deixamos jogar muito. Nós queríamos fazer melhor. O Barcelona tem realmente grandes jogadores que mostraram seu talento nesta noite. Nós fomos muito tímidos no primeiro tempo”, disse ainda Tousart.

“Nós ficamos inevitavelmente decepcionados com o resultado. Nós gostaríamos de ter feito melhor. Nós acreditamos quando estava 2 a 1, mas nós cometemos muitos erros depois. O pênalti mudou muito as coisas”, disse o defensor do Lyon Leo Dubois.

Capitão do time, Messi também fez a sua avaliação sobre o jogo. “Especialmente no primeiro tempo eu acho que nós jogamos bem. Estávamos um pouco acelerados no começo até encontrarmos o gol, depois nós movemos bem a bola, muito rápido, por e isso chegamos ao segundo gol”, disse o argentino. “No segundo tempo e sofremos um pouco quando eles fizeram 2 a 1. Mas depois que fizemos 3 a 1, a equipe ficou muito bem outra vez e vieram os outros gols”.

“Houve alguns nervos no 2 a 1, nós permitimos que uma bola parada nos causasse uma bagunça. Até ali, o Lyon não tinha realmente nos ameaçado. Felizmente, nós fizemos o terceiro e isso nos deu o controle de volta”, afirmou o camisa 10. “No sorteio de sexta-feira os nossos rivais são complicados. O Ajax, por exemplo, mostrou que eles são um time fabuloso, cheio de garotos talentosos, não têm medo de ninguém”.

A vitória do Barcelona também fez com que o time chegasse pela 12ª vez seguida nas quartas de final da Champions League. Desde a temporada 2007/08, o time sempre chega nesta fase do torneio. O sorteio que definirá os confrontos das quartas de final e também a chave da semifinal será nesta sexta-feira, às 8h (horário de Brasília).