A ascensão do Watford continua. Ressuscitado por Nigel Pearson, o finalista da última Copa da Inglaterra causou sérios problemas ao Tottenham no Vicarage Road, neste sábado, e não venceu principalmente porque Paulo Gazzaniga defendeu um pênalti, na metade do segundo tempo de uma partida muito pobre do Tottenham. E, no fim, o placar não saiu do 0 a 0.

Mas foi por pouco. Não apenas por causa do pênalti. Dizer que o Tottenham teve uma bola cortada em cima da linha seria impreciso porque, quando Ignacio Pussetto fez contato com ela, havia meros milímetros impedindo-a de estar dentro do gol. De qualquer maneira, seria um castigo cruel ao Watford que dominou as ações do jogo e foi o time mais perigoso.

É verdade que os goleiros tiveram pouco trabalho. Ninguém estava com o pé muito afiado. No primeiro tempo, a melhor ação de Ben Foster foi sair do gol para abafar a chegada de Lucas Moura, ao fim do contra-ataque do Tottenham. O jogo mais esticado e objetivo foi a melhor arma dos visitantes. Elogiado por suas partidas iniciais, o jovem lateral Japhet Tanganga teve muitas dificuldades para lidar com Ismaila Sarr, como no lance, já na etapa final, em que ele cruzou da direita e a bola sobrou para Doucouré, que não conseguiu direcionar o seu toque para as redes de Gazzaniga. Sarr também teve uma boa chance na pequena área na qual falhou na hora de finalizar.

Gazzaniga é titular do Tottenham desde setembro, no lugar do lesionado Hugo Lloris, e nem sempre passa muita confiança à torcida. Mas foi decisivo depois de Vertonghen bloquear o chute da entrada da área de Deulofeu com o braço. Pênalti claro, ninguém reclamou muito. Troy Deeney, um daqueles jogadores que cobram pênaltis com raiva, bateu cruzado à meia-altura e permitiu a boa defesa do argentino.

Já nos acréscimos, o Tottenham fez uma boa jogada trabalhada que terminou no cruzamento de Aurier. Houve confusão na boca do gol e a bola se dirigia para o outro lado da linha quando Pussetto fez o corte. O árbitro mostrou o relógio para avisar que não houve apito e, portanto, não houve gol.

Ao Tottenham, há quatro rodadas sem vencer, restou a estatística: primeira vez desde o dia 1º de janeiro do ano passado que termina um jogo da Premier League fora de casa sem sofrer gol. O Watford poderia ter saído de campo com todos os pontos, mas pode ficar satisfeito de ver a manutenção da sua recuperação, agora há seis rodadas invicto e com esperanças de escapar do rebaixamento.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.