Um dos grandes personagens na conquista da Copa da Itália pelo Napoli, sem dúvidas, é Gennaro Gattuso. O treinador ainda não é unanimidade, mas conseguiu derrubar os favoritos na reta final da competição e fez por merecer a vitória nos pênaltis sobre a Juventus, que selou o feito. O triunfo é também especial ao momento vivido por Rino: no início de junho, o veterano perdeu sua irmã, vítima de uma doença rara aos 37 anos. Obviamente, o comandante se tornou um dos mais homenageados e festejados pelo título.

“A vida e principalmente o futebol me deram muito mais do que eu dei a eles. Isso me fez um homem. Na vida, você sempre pensa em seus pais e em sua família primeiro, então o que aconteceu com minha irmã é difícil de aceitar. Mas tenho tanta paixão pelo futebol, sei que não posso deixar passar nem um segundo longe dele”, declarou Gattuso, depois da partida, fazendo referência ao falecimento da irmã.

“Todo mundo que trabalha com futebol precisa respeitar esse privilégio, porque nós temos sorte. É por isso que fico bravo quando vejo alguém trabalhando sem paixão. Não tenho arrependimentos sobre minha carreira e é isso que quero aos meus jogadores, que digam que sempre deram o máximo. Acredito no ‘Deus do Futebol’. Quando você faz o que é certo, colhe o que planta e volta a você”, complementou.

Mesmo com o título na Copa da Itália, Gattuso enfatizou que o Napoli manterá seu foco no restante do Campeonato Italiano: “É nosso dever jogar esses últimos 12 jogos da Serie A com respeito. É nossa tarefa tentar, não podemos apenas pensar que alcançamos nosso objetivo com o título e desistirmos do resto. É difícil, existe uma grande diferença de pontos para alcançar a Champions, mas precisamos fazer nosso melhor”.

Outro membro do Napoli em evidência com o título foi Dries Mertens. O atacante se tornou o maior artilheiro da história do clube no final de semana e, horas antes da decisão nesta quarta, renovou seu contrato, afastando de vez os rumores que discutiam sua saída. O belga ressaltou sua forte ligação com a cidade e apontou isso como uma motivação a mais não apenas na permanência, como também no título.

“Demos tudo porque queríamos alcançar algo verdadeiramente especial. Todos ficamos em Nápoles durante o confinamento, a comissão técnica fez um grande trabalho conosco e estamos prontos para seguir em frente. Quando você joga no Napoli, é especial e os torcedores são maravilhosos. Ganhamos como um time nesta noite e a vitória começou durante a quarentena”, disse Mertens. “Pensei bastante antes de renovar, mas este elenco, o técnico, a comissão técnica, são todos espetaculares. Depois, tem a cidade… Para mim, a quarentena foi como férias, eu estava feliz por ficar em Nápoles. Foi quando decidi renovar o meu contrato”.

Já o goleiro Alex Meret, decisivo nos pênaltis, falou sobre a sensação de vencer o ídolo Gianluigi Buffon – grande responsável pela sobrevida da Juve no tempo normal: “É muito emocionante, acho que fizemos uma grande campanha. Mostramos que sabemos sofrer em alguns momentos e provamos que podemos jogar em outros. Demos tudo, do primeiro ao último minuto, estou muito orgulhoso de ser parte deste time. Gigi ainda é o número 1, ele provou isso nesta noite com três ou quatro grandes defesas. É uma honra para mim jogar contra alguém que era e ainda é meu ídolo, então isso torna tudo mais especial”.

O Napoli volta a campo pela Serie A na próxima terça-feira. Os celestes enfrentam o Verona, fora de casa. A equipe de Gattuso ocupa a sexta colocação, com 39 pontos. Os napolitanos estão a nove pontos de alcançar a Atalanta na zona de classificação à Champions, e com um jogo a mais que os Orobici, na quarta colocação.