A temporada do Manchester United começou conturbada. A preparação não foi a ideal, com muitos jogadores apresentando-se com atraso por causa da Copa do Mundo, alguns machucados, e um mercado de transferências que não satisfez os desejos do técnico José Mourinho. A vitória na estreia contra o Leicester foi seguida por uma derrota para o Brighton, e o ex-jogador Gary Neville afirma que isso tem a ver com a falta de reforços para a defesa.

LEIA MAIS: Foi impressionante o quanto o Manchester United foi mal e Brighton aproveitou para vencer

A zaga era o setor que Mourinho mais queria encorpar. Buscou nomes como Toby Alderwireld, Yerri Mina, Harry Maguire e até fez uma tentativa desesperada por Diego Godín no dia do fechamento da janela. Por motivos diferentes (preço, qualidade e idade dos jogadores), a diretoria dos Red Devils não quis quebrar a banca para trazer um novo zagueiro, obrigando o português a escalar o que já tinha. Contra o Brighton, jogaram Victor Lindelöf e Eric Bailly, ambos contratados já no mandato de Mourinho.

“Não há dúvidas de que, antes do primeiro jogo da temporada, o Manchester United precisava de um ou dois zagueiros de autoridade”, afirmou o comentarista da Sky Sports. “José Mourinho, nas suas próprias palavras, deu a lista e ela não foi cumprida. Sabíamos perfeitamente que, uma vez que o Manchester United não contratasse aqueles jogadores, os seus zagueiros ficariam sob muita pressão. Não há nada pior para um jogador do que o clube discutindo em público sobre jogadores que não contrataram e jogadores que quer trazer para certas posições”

Segundo ele, Bailly e Lindelöf entraram nesse buraco negro da confiança e, além de tudo, são zagueiros de segunda classe. “Se eles tivessem, por exemplo, John Terry, Japp Stam, Rio Ferdinand ou Nemanja Vidic ao lado deles, provavelmente estaria tudo bem. Eu mesmo me chamo de zagueiro de segunda linha. Eu joguei várias vezes de zagueiro no Manchester United, mas eu precisava de alguém ao meu lado de estatura e força e um lateral de estatura e força, ou seria muito difícil para mim por causa da minha falta de físico”, explicou.

Neville admite que muito investimento já foi realizado na defesa, mas que os jogadores não são “bons o suficiente”, coletiva e individualmente, estendendo a análise também para os laterais Ashley Young, Valencia, Luke Shaw e o recém-chegado Diogo Dalot, ex-Porto. O goleiro David de Gea passou incólume. Foi chamado pelo ex-jogador de “provavelmente o melhor do mundo”.

“Se o clube pensa que não precisa investir mais em zagueiros porque já tem cinco não importa. Você ainda precisa de uma nova defesa, ainda precisa de novos zagueiros. Não importa se você gastou muito dinheiro nesse setor, ainda tem que tomar a decisão. Se Toby Alderweireld ou Harry Maguire estiveram disponíveis, você tem que contratá-los para o Manchester United. Se você cometeu erros na janela, o que o clube sem dúvida fez nos primeiros três ou quatro anos depois da saída de Alex Ferguson, tem que pagar por isso e assegurar que não os cometerá novamente”, disse.

Neville acredita que Mourinho ficou extremamente decepcionado por não encontrar apoio na diretoria para contratar os reforços que desejava. “Você não pode deixar a casa apenas três quartos construída. Você tem que terminar de construí-la. Depois você pensa sobre vendê-la ou alugá-la. O Manchester United teve problemas desde a aposentadoria de Ferguson o mercado de transferências, com David Moyes e Louis van Gaal. Você pode argumentar que £ 350 milhões ou £ 400 milhões dos £ 700 milhões que foram gastos não foram desperdiçados, mas não é sobre custo benefício. Mourinho precisa de mais investimentos. É óbvio que ele precisa e que o clube tem que apoiá-lo porque você não pode se retirar na metade do processo”, analisou.

O ex-jogador criticou também a maneira como o Manchester United atuou contra o Brighton, principalmente quando estava correndo atrás do placar. Acredita que faltou compostura e a capacidade de manter a pressão intensa e constante, pacientemente minando o fôlego do adversário, como tantas vezes o time de Alex Ferguson fez no decorrer do seu longo reinado. Mas, ratificou, o mais importante ainda é uma boa defesa.

“Vamos esquecer todo o resto. A defesa não é boa o bastante para ganhar o título da Premier League. Vamos começar e terminar com isso. O goleiro é o melhor do mundo, o meio-campo é forte com Paul Pogba, Nemanja Matic e Fred, e o ataque tem Romelu Lukaku, Anthony Martial, Alexis Sánchez, Marcus Rashford, Jesse Lingard, Jaun Mata e muitos bons jogadores. Mas a linha defensiva parece que sempre causará problemas e sempre concederá gols. Não tem autoridade e esse é o problema. José Mourinho sabe como vencer títulos da Premier League e sobre conquistar títulos em diferentes países. A base e a fundação para isso é uma boa defesa”, encerrou.


Os comentários estão desativados.