A França entrou em campo nesta quinta classificada à Eurocopa. Após o empate entre Turquia e Islândia mais cedo, os Bleus já sabiam que seu lugar na Euro 2020 estava assegurado. A torcida realizou uma grande festa no Stade de France e a expectativa era de uma goleada sobre a Moldávia. Não foi bem isso o que aconteceu. Contra a seleção mais fraca do grupo, que vinha de uma derrota para Andorra em outubro, os franceses sofreram para conquistar os três pontos. O triunfo por 2 a 1 veio de virada, com um gol no qual os moldavos reclamaram de falta sobre o goleiro e outro de pênalti. Representa como a poeira baixou ao redor do time de Didier Deschamps nos últimos meses, sem um futebol tão convincente após a Copa de 2018.

A França dominava a partida desde o início, mas não demorou a cometer a lambança que permitiu à Moldávia abrir o placar. Clément Lenglet errou duas vezes o recuo de cabeça para Steve Mandanda e permitiu que Vadim Rata roubasse a bola dentro da área. De frente para o crime, o atacante não perdoou. Os franceses insistiam em busca do empate e sufocavam os visitantes, mas tinham dificuldades para criar chances claras. O gol sairia aos 34, em lance polêmico. Após bola erguida na área, o goleiro Alexei Koselev reclamou de uma falta cometida por Olivier Giroud, mas o árbitro não deu. Na sobra, Raphaël Varane mandou para dentro.

Durante o segundo tempo, o que se viu foi o bombardeio contínuo da França, diante de uma Moldávia que se entrincheirava ao redor de sua área. Os Bleus insistiam, com Giroud e Mbappé chamando a responsabilidade, mas andava difícil de acertar o pé. O segundo gol só veio aos 34 minutos, a partir de uma cobrança de pênalti. Lucas Digne foi derrubado na área e Giroud converteu. No fim, os franceses tentaram pressionar para deixar a situação menos feia. Não conseguiram ir além da diferença mínima.

Com 22 pontos, a França ratifica a classificação no Grupo H, superando a Turquia na liderança. Mas a verdade é que o desempenho do time deixou a desejar após a Copa do Mundo. Os Bleus pareceram relaxar, além de enfrentarem problemas de lesão e queda de alguns de seus protagonistas. Como resultado, não foram à fase final da Liga das Nações e passaram apuros em partidas que se prometiam fáceis. A noite desta quinta no Stade de France é um excelente exemplo do que não flui.

Após a conquista do Mundial, Didier Deschamps permanece respaldado, mas merece críticas pela falta de um futebol mais contundente de sua equipe. Da mesma maneira, nem todos os craques entregam o esperado. Nesta campanha das Eliminatórias, o artilheiro foi Olivier Giroud, com seis gols. Kylian Mbappé e Kingsley Coman também tiveram participações importantes. Mas nomes como Antoine Griezmann e Paul Pogba aparecem distantes de seu melhor momento, após a importância que tiveram na Copa do Mundo.

Fato é que, independentemente da maneira como a classificação veio, a França permanece entre as favoritas à Eurocopa. É uma competição que marca a trajetória da seleção, com dois títulos, e que serviria para coroar a força da atual geração. A resposta precisa vir quando a disputa começar para valer. A campanha de classificação não anima, mas o potencial dos Bleus é inegável. Seria uma oportunidade, também, para se reerguer após o revés sofrido em casa em 2016. A maturidade do elenco ajuda neste sentido.

Classificações Sofascore Resultados