Games

Conversamos com o diretor do Football Manager e falamos sobre FM 2015

Football Manager é uma das franquias mais apaixonantes de futebol que existem. Uma grande gama de viciados na série aguarda ansiosamente ano após ano o lançamento de uma nova versão. Se o foco em Fifa e PES é dentro de campo, o FM, como é conhecido o jogo, tem como foco o fora de campo. Você é o treinador e até mais, um manager, com poderes de demitir e contratar membros da comissão técnica e até um diretor de futebol. É responsável por montar o elenco, o treinamento, as táticas e gerir o elenco, as insatisfações dos jogadores e tudo mais. Football Manager é o melhor simulador manager de futebol e chega à versão 2015 com alterações importantes. Por isso, fomos conversar com o responsável pelo jogo na Sports Interactive, produtora do jogo: Miles Jacobson, diretor do Football Manager. Claro, queremos saber sobre o Brasil e sobre o que mudou na nova versão. Mais do que o que, queremos saber por que, e isso que você lerá na entrevista abaixo.

FILME: Fãs de Football Manager, atenção: o jogo virou documentário e aqui está o trailer
FM DA VIDA REAL: Como Gomis conheceu o Swansea antes de se transferir? Jogando FM
JOGO? O futebol inglês se rendeu ao FM e vai usar a base de dados do jogo para contratar

Você sabe o quanto nós gostamos de Football Manager. Temos uma série chamada “Uma saga de FM“, contando capítulo a capítulo o que acontece com um técnico no comando do pequenino Instituto, da Argentina. Nos próximos dias, faremos um review sobre o jogo, apresentando o que ele tem de novo e o que achamos das mudanças. O jogo já tem diversas imagens divulgadas e colocamos algumas para vocês aqui:

FM 2015 será lançado no dia 7 de novembro e pode ser comprado no Brasil por diversos sites, como o Steam e o Nuuvem. Fique com a entrevista com Miles Jacobson:

Trivela: Quantas cópias do FM 14 foram vendidas no Brasil, com o sucesso que foi ano passado?

Miles Jacobson: Não posso revelar os dados por região, infelizmente. As vendas mundiais foram mais de um milhão de cópias, o que é sensacional para nós, e o público brasileiro gostou bastante também.

T: O FM 15 vai ter novas ligas?

MJ: O FM já conta com ligas de 51 países na sua base de dados, e nessa versão não adicionamos mais nenhuma nova. Temos no FM 15 um editor de competições, em que os jogadores podem criar suas ligas e/ou editar, e tornar novas ligas disponíveis para download no Steam, o que colabora muito com essa questão.

T: O FM é famoso pela rede de pesquisadores ao redor do mundo. Quantas pessoas a Sports Interactive tem atuantes no Brasil?

MJ: Nós temos um chefe de pesquisas no Brasil, que controla também a equipe de pesquisadores da América Latina. O número é grande de profissionais, cobrindo todas as grandes ligas. Temos também quatro ou cinco tradutores especializados para regionalizar o jogo para o público brasileiro.

T: O FM14 introduziu o Classic Mode, mais rápido e prático. Como tem sido a aceitação do novo modo?

MJ: 10% dos jogadores estão jogando o Classic Mode. É um modo mais divertido e rápido de jogar FM, acelerando as conquistas dos managers, com conquistas e “itens” para ajudar o jogador. Meu favorito é um chamado “Dodgy Lasagna”, que causa intoxicação alimentar em alguns jogadores do time rival – veio de uma história real, que diziam que o chef do hotel em que o time rival ficou hospedado foi contratado pelo time da casa para sacanear os jogadores, justamente na lasanha. Estamos também construindo melhor nesse modo (e no modo original), com detalhes de cada liga, como a co-propriedade de jogadores e empresários no Brasil.

T: Quando o FM terá as ligas menores do Brasil, como a Série D?

MJ: Esse é um pedido que me fazem todos os anos, não só no Brasil – mais ligas. Em especial no Brasil, com os campeonatos estaduais e as regras são muito diferentes, fica sempre mais complicado implementar tudo o que os fãs querem. É um jogo muito complicado para testar, então quanto mais ligas inserirmos, mais tempo de teste, demora mais, mais risco de adiamentos. Temos o editor de ligas, que vem grátis junto com o jogo, permitindo a fãs fazerem suas próprias mudanças e disponibilizarem pelo Steam para download a outros jogadores. Claro que nossa intenção é de incorporar mais ligas a cada ano, mas também contamos com a ajuda de nossos fãs.

T: A esse respeito, há muita discussão no Brasil sobre mudança de calendário, que é diferente aqui em relação aos outros grandes centros. O que isso afeta no jogo e o que você pensa disso?

MJ: Sobre o calendário, sabemos que ele é diferente do resto do mundo e isso é somente uma das peculiaridades que temos que enfrentar ao construir o jogo. A Fifa também vem fazendo algumas alterações no esporte, como por exemplo a ideia de banir que fundos de investimento possuam direitos de jogadores, que vai afetar duramente o Brasil e Portugal [a funcionalidade de fundos de investimento e empresários terem os direitos dos jogadores foi incluída no FM 2014]. Quando essa medida for efetivamente implementada, também teremos essa mudança no jogo.

T: Ainda sobre a Fifa, como as mudanças do Fair Play Financeiro alteraram o jogo? Foi difícil introduzir as regras na nova versão?

MJ: Duas grandes mudanças da Fifa influenciaram no FM 15. Primeiramente, como você disse, o Fair Play Financeiro. E também a estipulação do limite no tamanho de equipes, agora com no máximo 25 jogadores acima de 17 anos. Ambas mudanças mudaram drasticamente o esporte, e o jogo também, em especial o mercado de transferências. Times como o Chelsea e o Parma possuem 25 jogadores emprestados a outros times, o dono da Udinese que recentemente comprou o Watford e o Granada para enviar jogadores… Mostrando o reflexo das novas normas da Fifa no mercado de transferências, no jogo e na vida real.

T: A grande mudança no FM 15 foi feita na interface. Por que a SI sentiu a necessidade da mudança?

MJ: Nós tínhamos muitas novas funções na versão 14, mas elas estavam muito escondidas na interface antiga. Nossa equipe de testes não conseguia achá-las, imagine os jogadores. Por isso, resolvemos tornar a interface mais bonita e prática, com acesso mais rápido a todas as funções. A antiga – e famosa – era boa, mas não perfeita. Claro que os jogadores antigos vão demorar um pouco a se acostumar, mas garanto que esta muito melhor.

Football Manager 2015 estará disponível no dia 7 de novembro
Football Manager 2015 estará disponível no dia 7 de novembro

T: Outro grande trunfo do FM 15 foi a base de dados, que agora é vendida para times e está ainda mais completa. Quais foram as mudanças para a nova versão do jogo baseado nisso e as melhorias no sistema de busca?

MJ: Três fatores foram importantes na mudança do sistema de busca: usabilidade, para jogadores e profissionais; realismo; e facilidade de uso, em que nos baseamos no Google e seu sistema de autocompletar para facilitar as buscas. No quesito realismo, antigamente no Football Manager os relatórios de olheiros sobre jogadores tinham zero informações sobre determinadas características, mesmo após o olheiro acompanhar um jogo. Isso não acontece na vida real, nenhum olheiro manda um relatório faltando informações ao seu time. Portanto, no FM 15, o olheiro ao assistir o jogo, elabora um relatório com uma gama para cada estatística. Imaginemos que o jogador observado tenha 11 de Passe. Ao ver só um jogo, o olheiro escreve em seu relatório que o jogador tem de 9 a 13 de Passe e vai refinando esse número a medida que acompanha o jogador mais de perto e por mais tempo. Além disso, olheiros também foram designados a observar jogadores pelo papel que eles cumprem em campo, ao invés de ‘procurar um jogador com 16 de compostura’. É possível também pode pedir um jogador que tenha características para substituir outro jogador específico, por exemplo. Ou que seja um reserva para esse jogador, ou um jogador jovem que tenha as mesmas características. É uma forma de personalizar mais a pesquisa dos olheiros. Assim, tornamos o jogo mais realista, e deixamos ainda mais controle nas mãos do manager.

T: O FM 2015 tem também novos papéis para atribuir aos jogadores. Como vocês chegaram a esses novos papéis?

Nós assistimos muito futebol e foi daí que tiramos. Vemos as formações que os times jogam e olhamos que talvez pudéssemos incluir alguns novos papeis, talvez quatro ou cinco, adequados ao modo como os times jogam, de diferentes maneiras. Estudamos isso e vimos que poderíamos ter esses papéis no jogo, atualizando como o modo como o futebol é jogado.

T: Na nova versão, foi introduzida a personalidade do técnico, que pode ser personalizada. Quais as inspirações para essa nova ferramenta?

MJ: A vida real. Nos outros FM, todos os personagens controlados pela máquina tinham a mesma personalidade, eram todos iguais, o que não condiz com a realidade. Agora, cada personagem terá uma personalidade diferente. Isso fica muito claro em ligas menores, onde havia uma disparidade ainda maior antigamente – agora, técnicos bem sucedidos nas categorias inferiores serão aqueles que vão acompanhar os treinos e se focar nesse aspecto. Técnicas de alto nível também podem – e devem – ser ativos nos treinos, mas também estudiosos das táticas e técnicas.

T: A nova engine do FM 15 conta com imagens 3D. Sabemos que não é uma prioridade para os jogadores, mas de onde veio inspiração para essa inovação?

MJ: Sempre queremos melhorar. Fizemos em parceria com um grande estúdio de motion capture a gravação de jogadores profissionais, resultando em 2000 novas animações no jogo, novos efeitos de luz nos estádios, novos modelos para os jogadores, novos layouts de estádios… Até mostramos os detalhes. É uma área em que focamos duro a cada ano, e temos obtido grande sucesso.

Bruno Sola [da assessoria do Football Manager no Brasil]: Miles, por fim, a Trivela é bastante famosa por uma série de posts chamado “Uma Saga de FM”, com um técnico copero treinando pela América do Sul. Como você define o seu estilo de técnico quando joga?

MJ: Bem, sempre testo o jogo antes dele sair, e por isso aproveitei bastante o novo método de personalidade. Sempre treino o meu time, Watford, e gosto de me basear no estilo sul-americano de futebol, com dribles e gols. Mantenho meu treino de ataque no máximo, e os outros mais fracos. Sou um ótimo motivador e mantenho boas contratações nas janelas de transferências. Odeio o futebol chato da Europa, com jogos de 1 a 0 e retranca. Prefiro ganhar de 4 a 3 a ganhar de 1 a 0. Jogo sempre com dois atacantes e um jogador alvo como centroavante, além de um volante segurando atrás para os avanços do meia box-to-box. Dou minhas impressões do jogo também no documentário que lançamos recentemente, que inclusive tem depoimentos de treinadores e jogadores profissionais (Alex McLeish e Ole Gunnar Solksjaer, treinadores; Adam La Fondre e Androw Townsend, jogadores) mostrando suas personalidades. O documentário foi ao ar em diversos países na TV, estrelou com casa cheia em um cinema em Londres, atingindo Top 10 Box Office (bilheteria), a frente de inúmeros filmes de Hollywood com orçamentos bem maiores que o nosso, e já estamos no Top 20 do iTunes, mostrando que Football Manager não é só fantasia, é também a vida de muitas pessoas.

Ficou mais ansioso pelo jogo? A SI Games tem um vídeo falando sobre as novidades do jogo, para saciar a sua ansiedade com novidades. Confira:

O FM 2015 continua com o Classic Mode e tem algumas novidades nisso também. O vídeo abaixo, em inglês, traz algumas das novidades sobre isso:

Por fim, para aumentar mais a sua ansiedade pelo jogo, algumas imagens mostradas pela SI Games com o modo 3D do jogo. Não é a melhor parte, mas é uma forma de ver que, aparentemente, o jogo melhorou esse quesito:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo