Os galeses podem experimentar uma sensação rara nesta Eurocopa. Pela primeira vez em 58 anos, o país disputa a fase final de uma competição internacional. Ao longo das últimas décadas, mesmo com craques do porte de Ian Rush e Ryan Giggs, os Dragões acumularam fracassos. Até que a geração encabeçada por Gareth Bale e Aaron Ramsey liderasse a seleção galesa em uma grande campanha nas Eliminatórias e a levasse à França. A história continua sendo escrita no torneio, após a classificação com a primeira colocação no Grupo B. E os torcedores aproveitam o momento ao máximo, como o veterano Ian Roberts exemplifica melhor do que qualquer outro compatriota.

‘Jacko’, como é conhecido, descobriu um câncer na cavidade nasal em outubro, justo no dia em que Gales venceu Andorra, na rodada final das Eliminatórias. Pouco tempo depois, o carpinteiro de 54 anos iniciou o seu tratamento. Há duas semanas, realizou a última de suas 12 sessões de quimioterapia, antes de começar a ser submetido à radioterapia. Mas deu uma pequena pausa na rotina durante esta semana, para viajar à França. O galês foi até Toulouse, onde teve o gosto de ver a vitória por 3 a 0 sobre a Rússia, que assegurou a liderança da chave.

“Foi ótimo assistir à seleção, especialmente depois de todos esses anos com o coração partido, de todas as vezes que não conseguimos a classificação”, declarou, em entrevista à BBC. “Por todo o inverno, eu não sabia se poderia vir à França. Recebi a permissão dos médicos só na semana passada. Então, meus amigos me deram o ingresso e fizeram uma vaquinha para mim, já que estou sem trabalhar faz algum tempo”.

No hotel em que ficou hospedado, Roberts recebeu a visita de Robbie Savage e John Hartson, ex-jogadores da seleção e atualmente atuando como comentaristas de TV. O ex-atacante do Celtic, em 2009, também enfrentou um câncer, que se espalhou por testículos, cérebro e pulmões. “Conversei um bocado com Hartson e ele me ofereceu apoio. Foi realmente bom”, afirmou o torcedor. Gales disputará as oitavas de final no sábado, enquanto na segunda Roberts retorna ao hospital para seguir o tratamento. Torcendo para, quem sabe, ter a possibilidade de ver Gales outras vezes mais em campo – e não apenas nesta Eurocopa.