O atacante Gabriel Martinelli chegou causando impacto no Arsenal, em uma transferência que causou um certo estranhamento quando aconteceu. Sair direto do Ituano para um grande time da Premier League é raro. E aos 18 anos, depois de marcar quatro gols em quatro jogos. O jogador se qualifica para ter passaporte italiano pelo seu pai e recebeu contato da Federação Italiana de Futebol (FIGC).

Nascido em Guarulhos, o atacante nunca defendeu nenhuma seleção de base do Brasil. Ainda assim, foi chamado por Tite para integrar o elenco de apoio da seleção brasileira na preparação para a Copa América 2019. Esses jogadores são usados para completar os treinamentos.

Roberto Mancini, técnico da seleção italiana, foi perguntado sobre o assunto depois de surgirem relatos sobre o interesse da FIGC sobre o jogador. “Sobre Martinelli, não é fácil não é tão fácil aplicar para se naturalizar pela Itália”, disse Mancini. “Nós precisamos esperar pelos jogadores com dois passaportes. Enquanto isso, nós iremos continuar alternando [Ciro] Immobile e [Andrea] Belotti”.

A Itália atualmente já tem dois jogadores nascidos no Brasil e com passaporte italiano. Jorginho, 27 anos, nasceu em Imbituba, em Santa Catarina, e mudou-se com 15 anos para a Itália, onde foi jogar na base do Verona. Se profissionalizou em 2010, aos 19 anos, e defendeu o Verona de 2010 a 2014, com uma passagem por empréstimo no Sambonifacese, em 2010/11. Depois foi para o Napoli, onde brilhou e, por já ter o passaporte italiano, foi convocado para a seleção italiana em 2016.

Outro brasileiro já na seleção italiana é o lateral esquerdo Emerson Palmieri, de 25 anos. Formado pelo Santos, se profissionalizou em 2011 pelo time da Vila, aos 17 anos. Jogou pela seleção sub-17 do Brasil nesse mesmo ano. Ficou no clube até 2014, quando foi emprestado ao Palermo, sua primeira experiência na Itália, aos 20 anos. Foi contratado em definitivo pela Roma em 2015. Conseguiu o seu passaporte italiano em março de 2017 e, em 2018, foi convocado para a seleção italiana.

Martinelli começou a sua trajetória no Arsenal em amistoso contra o Colorado Rapids, nos Estados Unidos, e fez um gol no seu primeiro jogo. Ele é reserva do time comandado pelo técnico Unai Emery e disputou partidas da Liga Europa, contra o Standard Liège, e contra o Nottingham Forest, pela Copa da Liga – em ambas, marcou dois gols e esteve em campo nos 90 minutos. Jogou apenas 33 minutos na Premier League, na estreia contra o Newcastle, quando entrou por seis minutos, e na rodada passada, contra o Bournemouth, quando esteve em campo por 26 minutos.

O passaporte italiano é importante para que o jogador consiga ser um comunitário – ainda que, se o Brexit sair, isso passará a ser menos importante. Um jogador pode trocar de nacionalidade mesmo depois de jogar na base por uma seleção diferente e até se tiver jogado apenas amistosos por uma seleção, desde que ele já tenha um passaporte do outro país quando o fez.

Ou seja: se Martinelli jogar pelo Brasil, seja em seleções de base, seja em amistosos do time principal, mas já tiver o passaporte italiano, ele poderá escolher mudar. Foi o que aconteceu, por exemplo, com Diego Costa. Ele já tinha passaporte espanhol quando foi convocado pelo Brasil e acabou escolhendo atuar pelo país onde se profissionalizou no futebol, depois de ver que não teria chance na seleção brasileira com Luiz Felipe Scolari.