O Manchester City fechou a sua temporada com uma atuação de gala. Diante do Watford, em Wembley, foi praticamente impecável, fez 6 a 0 e levantou mais uma taça para a sua galeria com a conquista da Copa da Inglaterra. O atacante Raheem Sterling, com dois gols, e o brasileiro Gabriel Jesus, com outros dois gols e em boa atuação, foram destaques do time. É uma temporada especial de Sterling, que termina com 25 gols marcados, a sua melhor nesse quesito na carreira.

E é difícil destacar apenas dois em um time que contou com uma grande atuação de Bernardo Silva, com a boa entrada de Kevin De Bruyne, com a experiência e o importante gol de David Silva no primeiro tempo. O que o time mostrou foi um grande repertório de jogadas e uma fome intensa de gols. A goleada veio porque o time não pareceu satisfeito em nenhum momento, sempre buscando mais gols, articulando boas jogadas e deixando o Watford quase sem ter o que fazer em campo.

O técnico Pep Guardiola mandou a campo um time modificado em relação àquele que vinha jogando na Premier League. A principal ausência sentida ao olhar a escalação era a de Sergio Agüero. Gabriel Jesus começou o jogo. Não foi a única novidade, aliás. Riyad Mahrez também começou o jogo, deixando o atacante Leroy Sané no banco de reservas, assim como Kevin De Bruyne.

Gabriel Jesus soube aproveitar bem a chance. Teve uma atuação excelente, foi importante na construção do placar elástico e mostrou que pode ser um jogador importante no badalado elenco do Manchester City. A atuação também faz com que o jogador termine uma temporada apagada em alta e o leva com confiança para a Copa América, depois de ser convocado pelo técnico Tite nesta sexta. Seu nome foi um dos questionados na lista do treinador da seleção brasileira, depois de ficar mais à sombra ao longo desta brilhante temporada do Manchester City. O brasileiro foi muito bem e pode, com esse nível, brigar para ser o titular também da Seleção.

Logo a 10 minutos, um contra-ataque perigoso do Watford. Bola de Doucouré para Deulofeu, que, na ponta direita, achou Roberto Pereyra pelo meio. Ele dominou, perdeu um pouco o domínio, mas ainda chutou, mas defesa de Ederson, que saiu em cima do argentino. Boa chance para o Watford.

O Watford reclamou de pênalti aos 21 minutos, em um chute de Doucouré, dentro da área, que Kompany bloqueou. A bola tocou no braço do zagueiro belga. Um lance que ficou no limite e alguns árbitros poderiam interpretar como pênalti.

O Manchester City abriu o placar aos 25 minutos do primeiro tempo. Doucouré saiu jogando errado, Bernardo Silva tomou e depois de um lance de bate e rebate, David Silva conseguiu finalizar, cruzado, e vencer o goleiro Gomes.

O caminho ficou mais aberto para o Manchester City. Aos 26 minutos, Bernardo Silva lançou para Gabriel Jesus, que tocou para o gol. A bola parecia que ia entrar, mas Raheem Sterling completou quase em cima da linha e ampliou o placar para 2 a 0. O gol foi inicialmente dado a Sterling, mas depois foi corrigido para Gabriel Jesus – o inglês tocou na bola quando ela já tinha entrado.

No início do segundo tempo, Gabriel Jesus deu um mergulho para marcar mais um gol, saiu para comemorar, mas estava completamente impedido. O gol foi justamente anulado. O Watford tentava pressionar, causar incômodo ao City, e jogou muito no campo de ataque.

Aos 16 minutos, veio mais um gol. Gabriel Jesus brigou pela bola no meio-campo, a bola ficou com Sterling, que colocou em velocidade de volta para o brasileiro. Gabriel Jesus tocou para o meio onde estava Kevin De Bruyne, sozinho. Ele ameaçou chutar, driblou o goleiro e, só com um zagueiro pela frente, mandou para as redes para chegar a 3 a 0.

Gabriel Jesus fazia um bom jogo, mas ainda faltava o seu gol. E ele veio. Com o campo todo para contra-atacar, o time foi rápido e mortal. Jesus tocou para De Bruyne, que, na linha do meio-campo, lançou para Gabriel Jesus correr. O brasileiro recebeu no ataque, avançou, ameaçou o chute e tocou por baixo do goleiro Gomes: 4 a 0, aos 23 minutos do segundo tempo. O jogo estava decidido.

O que não quer dizer que não viria mais um gol. Bernardo Silva fez a jogada pela esquerda, foi até a linha de fundo com muita facilidade, e cruzou rasteiro para Sterling empurrar para o gol vazio e marcar 5 a 0 no placar, aos 36 minutos. O time do Manchester City era voraz no ataque e parecia querer aumentar o placar cada vez mais.

A fome foi tanta que veio mais um gol. Em um cruzamento de De Bruyne da direita, rasteiro, Sterling bateu, o goleiro Gomes defendeu, em um movimento difícil, e no rebote o próprio atacante marcou mais um: 6 a 0.

A festa do Manchester City foi grande. O time mereceu a goleada e é o segundo time na Inglaterra a conquistar a tríplice coroa nacional (liga e as duas copas), sendo o primeiro no futebol masculino. Antes, só o Arsenal feminino fez o mesmo, na temporada 2006/07. Aliás, naquela temporada, as mulheres do Arsenal foram além: levaram o quádruplo, porque também foram campeões da Champions League.

O Manchester City termina uma temporada muito disputada na Inglaterra como o melhor time, dominante em competições locais e certamente já largará como um dos favoritos quando o futebol recomeçar, em agosto. Talvez o principal favorito. Pep Guardiola tem mostrado capacidade de incorporar ainda mais recursos ao seu repertório. E assim, continua escrevendo uma grande história.