Copa do MundoFutebol feminino

Estreia do Canadá no Mundial feminino teve o maior público de um jogo de seleção no país

Se Joseph Blatter e os dirigentes da Fifa envolvidos na realização da Copa do Mundo feminina deste ano não viam no torneio importância suficiente para que as jogadoras tivessem ao menos gramados iguais aos dos homens, o público canadense parece compensar muito bem esse desdém. A estreia da seleção canadense, anfitriã do campeonato, registrou o maior público da história em jogos de seleções no país – em todos os esportes. Mais de 53 mil pessoas acompanharam a vitória por 1 a 0 sobre a China, no sábado.

VEJA TAMBÉM: Dez motivos para ficar de olho na Copa do Mundo Feminina

O número solto, por si só, diz muita coisa, mas não o suficiente, então vale a pena colocá-lo em comparação com outros. Até então, o recorde de público em um jogo da seleção canadense feminina principal era de 29953 pessoas, em agosto de 2003, na vitória das donas da casa por 8 a 0 sobre o México. Número bom, mas bastante inferior ao do último sábado. Mas não foi apenas na própria modalidade que as mulheres canadenses fizeram história. O público é maior até mesmo que o recorde da seleção masculina no país, de 51936 pessoas em um amistoso contra o Brasil, em 1994.

Público canta o hino canadense:

Para fechar a tarde de abertura da competição e de recorde batido, a seleção canadense ainda conseguiu o triunfo por 1 a 0 contra a China na melhor das circunstâncias que o futebol pode proporcionar: um gol no fim do jogo, cercado de tensão e com final feliz. O acerto de Christine Sinclair na cobrança de pênalti, já nos acréscimos do segundo tempo, fez explodir o histórico público de 53 mil pessoas – e por ainda mais evidência sobre a competição, que está só começando.

O gol de Sinclair que definiu a vitória, visto da arquibancada:

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo