FrançaLigue 1

Tirar a camisa na comemoração de um gol? Nem com outra idêntica por baixo

O Paris Saint-Germain derrotou o Toulouse por 4 a 2, com grande atuação de Ibrahimovic, autor de três gols, e seguiu confortável na liderança da Ligue 1. Apesar do show de gols, uma das cenas que mais chamou a atenção foi o cartão amarelo recebido pelo atacante Wissam Ben Yedder, do Toulouse. Autor dos dois tentos dos donos da casa na derrota para o PSG, o jogador comemorou o primeiro deles tirando a camisa de seu time para… expôr outra idêntica! Ben Yedder acabou punido com o amarelo, mas bem que valeu a tentativa.

Segundo as Regras da Fifa, um atleta deve ser punido se revelar por baixo da camisa de jogo propagandas ou mensagens pessoais, políticas e religiosas. Não diz nada sobre o ato de levantar a camisa e ter outra idêntica por baixo. Há também a recomendação para nunca retirar a vestimenta, afinal o patrocinador paga para ter sua marca expostas. Mas, se ao tirar a peça há outra idêntica por baixo, que prejuízo teria a empresa?

Agora por que diabos Ben Yedder decidiu comemorar desta maneira? Bom, a explicação mais provável é de que o atacante seja contrário à regra de não poder expôr mensagens pessoais nas comemorações. Em 30 de novembro do ano passado, o atacante, ao comemorar o primeiro de seus três gols na vitória sobre o Sochaux por 5 a 1, levantou sua camisa para parabenizar seu tio e foi amarelado. A comemoração do jogador desta vez foi claramente uma forma de protesto e chacota à regra, uma muito bem sacada, por sinal.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo