Hoje foi o dia da seleção anfitriã decidir sua vida na Eurocopa. Apesar de respirar por aparelhos até os 12 minutos do segundo tempo, a França conseguiu se situar e mostrar reação diante de uma Irlanda com menos posse de bola e que levava menos risco ao ataque. Tomar um gol com dois minutos de bola rolando claramente desestabilizou o time pelo resto da primeira etapa, mas, graças a Griezmann, o grande herói do jogo, os Bleus superaram o susto, garantiram a classificação e agora esperam o vencedor do confronto entre Inglaterra e Islândia, para seguir na busca pela terceira taça do torneio europeu.

VEJA TAMBÉM: O melhor momento da vitória de Gales foi a comemoração de Bale com sua filha

Para tensão do torcedor francês, Pogba se atrapalhou na marcação e derrubou Shane Long na área (em um lance até contestável) instantes após o árbitro ter autorizado o início da partida. O juiz marcou um pênalti, que foi convertido por Brady, mesmo a bola tendo batido na trave e a chance quase ter sido desperdiçada. 1 a 0 para a Irlanda com dois minutos de partida. A defesa da França, que já não é o setor mais forte da equipe e sofre com a falta de Varane, lesionado, ficou desestruturada com o fato dos irlandeses terem aberto o placar tão cedo. “Sorte” dos Bleus que a Irlanda, depois do gol, só encontrava chances por meio de contra-ataques, os quais não tinham muito sucesso (ou por conta de Lloris, ou porque o time irlandês finalizava mal – quando finalizavam).

Os últimos minutos antes do intervalo foram de pressão francesa, mas foi só no segundo tempo que o ataque do time da casa mostrou eficiência. Griezmann, aos 12 minutos, subiu praticamente sozinho na área e cabeceou com categoria para o fundo do gol. Tudo igual, e a França continuou pressionando. Tanto é que a virada veio nem cinco minutos depois, quando o autor do primeiro gol entrou livre pelo meio da defesa e fez 2 a 1 para os franceses. Depois disso, a Irlanda não tomou mais uns dois gols por muito pouco. Talvez o lance mais perigoso dos minutos finais tenha partido de Gignac, que entrou muito bem no lugar de Giroud e, em um chutaço, fez a bola explodir no travessão.

França 2×1 Irlanda

França: Lloris, Sagna, Rami, Koscielny e Evra; Pogba, Matuidi e Kanté (Coman, Sissoko); Griezmann, Giroud (Gignac) e Payet. Técnico: Didier Deschamps

Irlanda: Randolph, Coleman, Keogh, Duffy e Ward; Hendrick, McCarthy (Hoolahan), Brady e McClean (O’Shea); Murphy (Walters) e Shane Long. Técnico: Martin O’Neill