Rio Ferdinand possui uma enorme personalidade. Algo que ficou claro no documentário ‘Being Mum and Dad’, produzido pela BBC, em que fala sobre as dificuldades que enfrentou após a morte de sua esposa, vítima de um câncer de mama em 2015. A própria carreira do defensor, por si, já guarda uma história de superação gigantesca. Da periferia de Londres, o garoto de personalidade conseguiu mirar o seu objetivo e alcançar o sucesso, como um dos melhores zagueiros do futebol mundial neste século.

Na última semana, Rio Ferdinand assinou no Players’ Tribune uma carta a si mesmo quando mais jovem, assim como a produzida por Ronaldinho e outras estrelas do esporte mundial. O ex-jogador endereça sua mensagem ao Rio de 12 anos de idade, resgatando toda a sua trajetória como jogador. Texto carregado de emoção, que transita pelos diferentes momentos da carreira do inglês. Abaixo, traduzimos um trecho, dos primórdios até a chegada ao Manchester United. Para conferir na íntegra, você pode clicar aqui.

*****

Querido Rio de 12 anos,

Continue caminhando.

Mantenha sua cabeça baixa.

E apenas continue caminhando.

O campo está logo do outro lado do caminho. Apenas a 100 metros de distância. Não muito mais longe para você seguir. Você só precisa passar por esse acampamento cigano. As pessoas irão te chamar. Elas irão dizer merda enquanto você passa. Elas são perigosas. E ali está cheio de cães. Eu sei, você odeia cães.

Apenas mantenha sua cabeça baixa e continue andando.

Gavin, seu melhor amigo, ouviu sobre este parque – e, mais importante, ouviu sobre os garotos que jogam nele.

“Eles devem ser perversos”, Gavin diz.

E quando finalmente você chegar no buraco da cerca, puxar o arame farpado e subir para chegar ao campo do Parque Burgess, vai valer a pena, amigo.

Mas você não vai jogar imediatamente. Você precisará se provar. Já estarão lá 25, 30 garotos que não estão interessados em crianças magrelas no campo com eles. Eles são grandes, homens crescidos. Então, é tudo sobre quem consegue ser mais agressivo, mais barulhento. E, neste momento, não será você.

Mas continue voltando. Todas as semanas, vá. Mesmo que você fique de fora. Mesmo que você apenas chute a bola com Gavin. Eles precisam te perceber alguma vez. E, um dia, eles finalmente irão.

“Oi, garoto”, um dos rapazes te chamará. “Quer jogar um pouco de futebol?”.

Ferdinand, do Manchester United (Foto: AP)

E você irá jogar futebol. E você irá jogar contra homens de verdade. Estes são grandes rapazes africanos, rápidos, fortes. Eles irão chutar o inferno para tirar a bola de você. Se você segurar a bola um pouco mais, bam!, eles irão te derrubar sem sequer pensar nisso.

Não chore. Não demonstre emoção. Não diga nada. Eles querem te deixar maluco, mas isso não é como jogar contra os seus amigos, onde você pode dar um tapa nas costas e perguntar o que estão fazendo. Você está lidando com grandes rapazes e todos os amigos deles, então mantenha o controle.

Você vai ser derrubado e você vai ser empurrado contra o chão. Você irá pensar em você mesmo, cara, eu não sei se deveria estar aqui…

Mas me ouça, Rio. Quando isso acontecer, eu quero que você faça duas coisas.

Levante.

Então, olhe para trás e diga, “me dá a bola de novo”

Aprenda e trabalhe.

Porque esses são momentos que te farão ser melhor. Não as suas partidas nas ligas infantis, onde você é o garoto mais ágil e mais rápido em campo. Esses são bons, mas não irão fazer muito por você. Eles são apenas adereço, besteira. Então, depois que você voltar para casa destes jogos, nem tire a sua mochila. Pegue ela, pegue suas merdas de chuteiras, chame Gavin e vá para o Burgess Park.

(Mas não conte a sua mãe onde vai, porque ela fará uma porra para te impedir, cara. Você precisa se esconder).

Teste você mesmo. Empurre você mesmo.

Nada te fará sentir melhor que o momento em que, quando estiver saindo, ouvi-los dizer: “Ei, ele está certo, não? Ele pode jogar”.

Rio Ferdinand, no Manchester United, em 2014 (Foto: AP Photo/Jon Super)

Os domingos, apenas jogando, te darão muito prazer. Eu estou dizendo, não haverá nada melhor que essas três horas em que você estará lá. Apenas um menino magrelo, se provando contra estes homens crescidos.

Todas as semanas serão como entrar na jaula de um leão, cara. Esse é o território deles. Eles criaram isso. Eles começaram a tocar as músicas deles, os carros deles estacionavam ao redor – velhos Escorts e merdas como essa, nada de Mercedes.

Mas eu vou te dizer novamente, ali é que você vai realmente aprender a ser um jogador. Você vai trabalhar diferentes partes do quebra-cabeças. Porque você não é tão grande quanto eles, você não é tão rápido quanto eles. Esses rapazes são brutos, cara, brutos puros. Então, o que você vai fazer?

Bem, você vai descobrir.

Eu tenho que passar e depois correr.

Eu tenho que trazer a marcação para mim, e então jogar ou driblar um pouco.

Não apenas segurar a bola. Ou você terá 20 homens africanos gritando contigo.

“Passa a bola! Passa a bola!”.

Que inferno, cara, eles irão insistir em passar a bola. Eles irão mesmo expulsar alguns de seus amigos por não passarem o suficiente.

“Seu amigo é uma merda”, eles te dirão. “Por que você traz ele para o jogo?”.

E eles estarão certos. Esta não é a hora de jogar entre amigos. Você sabe disso.

Você sabe que isso é o que te faz melhor. Isso criará força dentro de você. Não apenas dentro de campo, mas também fora. Você saberá que deve se sacrificar, que você não pode apenas permanecer em casa com a mãe após seus jogos nas ligas infantis.

Rio Ferdinand, ex-jogador do Manchester United (Foto: Reprodução/Vídeo)

Você precisa voltar e então poderá se tornar um bom jogador de futebol.

O futebol é o único caminho para você sair deste lugar. Toda a negatividade – as gangues, os tiroteios, os esfaqueamentos – todo esse tipo de merda. É uma região maluca, Peckham. Eu quero dizer, este é o lar. Bons amigos, boas memórias. Eles te tornaram quem você é. Mas isso fará você querer algo a mais. Você vai querer o melhor para você, para a mãe, para o pai, para os seus pequenos irmãos e irmãs.

Use o futebol para tirá-los daqui. Quando você assinar o seu primeiro contrato e chegar à base do West Ham, sabe o porquê está fazendo isso. Você ama futebol, claro. Mas sempre se lembre do que pode fazer por você e por sua família.

E, independentemente do que faça, não demore muito depois da escola para ir treinar.

Você tem apenas 20 minutos.

Vinte minutos para brincar com seus amigos, para conversar com as garotas. Mas depois dessa brecha, entre no trem. Então no ônibus. Então no metrô. Então em outro trem. Então em outro ônibus.

Existirão muitos garotos na academia do West Ham, alguns melhores que você, mas eles não terão a sua disciplina, eles não vingarão. Eles não vão conseguir. Então, agora, continue focado, continue determinado.

rio

Porque, quando você finalmente chegar ao elenco principal do West Ham, será divertido.

Provavelmente, um pouco de diversão demais.

Londres é uma cidade grande e você tem amigos lá. Você é um jogador profissional agora, então há festas, há eventos, há tudo o que você poderia querer na ponta dos dedos. É como ser uma criança em uma doceria.

Aos 18 anos, garoto, você irá perder esta disciplina. Você terá alguns problemas. Você vai cometer erros. Você vai ser apenas o que você é – ou algo que as pessoas esperam que você seja – um garoto de Peckham.

E isso te custará. Especificamente, um lugar na Euro 2000. Um lugar que você conquistaria facilmente. Você fez todo o trabalho, mas está prestes a escapar.

Eu aposto que você está esperando que eu te diga para não ser sugado por isso, para se manter longe de toda essa merda. Bem, eu não irei. Porque aqui está a coisa, aquilo que te ajudará no longo prazo. Você precisa se envergonhar. Você precisa ter o seu orgulho atingido. E, depois de um tempo, quando você recebe uma ligação do Chelsea mostrando real interesse, precisará fazer algo que soará como loucura.

Você precisa sair de Londres.

E você precisa assinar com o Leeds.

rio1

Eu sei. Mas, neste momento, não é sobre dinheiro ou troféus. Não é sobre clubes e status. É sobre sair de Londres. Afastar-se de tudo. Ir para alguns lugar onde pode apenas se concentrar em ser um jogador de futebol. Ir a algum lugar que não é Londres.

É sobre se transformar em um profissional. E em Leeds, amigo, você será.

Você sempre será um garoto de Londres, mas Leeds se tornará um lugar especial para você. É a cidade de um clube. E isso realmente significará algo. É uma responsabilidade única e será a única vez que você experimentará isso. Mais importante, você recuperará a sua disciplina. Em dois anos, você se tornará capitão e ajudará seu time a chegar às semifinais da Liga dos Campeões.

Jogar em Leeds será a melhor decisão que você fará.

E finalmente você conseguirá um lugar na seleção para a Copa do Mundo. Algumas coisas irão acontecer no torneio e, honestamente, isso não poderia acontecer sem o Leeds. Você se tornará um líder e você aprenderá.

Como você saberá quando será um líder? Você saberá quando começar a influenciar Nicky Butt mentalmente.

“Rio! Cala a boca, tudo o que posso ouvir é você gritando!”.

E será assim que você saberá.

Sim, eu sei o que estou fazendo.

Por anos, os técnicos disseram que você precisava falar mais, que você é aquele que dirige o time. Na Copa do Mundo, é como se algo surgisse e finalmente você orientasse a equipe. Você ganhará confiança e saberá qual o seu papel. Saberá o que um lateral faz para tornar o seu trabalho mais fácil. Saberá o que um meio-campista faz para tornar o time mais eficiente. Conhecimento do jogo. Maturidade. E você encontrará a sua voz em campo.

Mas você precisa aprender outra lição.

Você fez um bom trabalho para manter as suas emoções fora do jogo. É algo que você aprendeu com os rapazes do Parque Burgess. Cara, se você pudesse apenas dizer a eles o efeito que eles causaram…

Mas você também deixará isso escapar.

Quando você pisa em campo com o uniforme da Inglaterra para o jogo das quartas de final contra o Brasil, você explodirá de emoção. Você olhará para os lados e verá apenas… lendas puramente fodas, cara. Ronaldo. Rivaldo. Ronaldinho. Você olhará nas arquibancadas e verá sua mãe, seu pai, sua namorada, seus amigos e sua família.

E então o hino nacional começará.

rio ferd

Você sabe aquele garoto duro, que nunca chorava, de Peckham?

Ele começará a chorar ali mesmo. E isso te influenciará. Você não terá impacto no jogo. Antes mesmo de começar, você já está fora de si. Fora de onde precisaria estar – focado no jogo.

A Inglaterra perderá, 2 a 1.

Quando você sair do campo, você dirá a si mesmo algo que mudará o resto da sua carreira.

“Deste dia em diante, eu nunca mais irei me envolver com as emoções do jogo”.

É difícil, mas esta percepção vem no momento perfeito. Porque um clube está prestes a te chamar após a Copa do Mundo. Um lugar para ter esta mentalidade.

Manchester United.