Foi uma judiação que este gol épico, de antes do meio de campo, tenha sido anulado

Os tchecos já comemoravam o empate e a pintura, mas o árbitro precisou cortar o barato de todos no Europeu Sub-19

Matej Chalus estava pronto para entrar na história das competições europeias de base, com um dos gols mais bonitos já anotados nestes torneios. O capitão da República Tcheca mandou um balaço de antes da linha central, buscando os companheiros na área, mas encobriu o goleiro Diogo Costa e acertou o ângulo. Uma pintura que valia não apenas o empate por 2 a 2 contra Portugal aos 45 do segundo tempo, como também impedia a classificação antecipada dos lusitanos às semifinais do Campeonato Europeu Sub-19. Contudo, quando os garotos já comemoravam extasiados, diante da frustração expressa entre os tugas, o árbitro precisou cortar o barato. O gol épico não tinha valido.

A explicação é simples: Chalus cobrava um impedimento. Mesmo saindo do campo de defesa, é um tiro livre indireto. O homem do apito já sinalizava isso quando erguia o braço. A questão maior era saber se o goleiro Diogo Costa tinha tocado na bola antes que ela entrasse. Como não aconteceu, depois de um tempo até desnecessário para a confirmação, o árbitro cancelou tudo. Lição aprendida pelos tchecos da maneira mais dura. Portugal venceu por 2 a 1 e confirmou a classificação, enquanto os tchecos terão um confronto direto com a anfitriã Geórgia na última rodada para buscar a vaga nas semifinais.