O Liverpool conseguiu uma vitória por 3 a 2 sobre o West Ham em Anfield nesta segunda-feira, pela Premier League. O resultado pode não ser surpreendente, mas a forma como aconteceu foi. Mesmo jogando em Anfield, o West Ham engrossou o caldo, conseguiu uma virada no início do segundo tempo. Só que os Reds contaram com uma dose de sorte, além de falha do goleiro Lukasz Fabianski, para virar o jogo na reta final. Com isso, chegou a 18 vitórias consecutivas na Premier League e igualou o recorde do Manchester City.

Olhando para o que foi o jogo, o empate seria um resultado até esperado. O West Ham elevou o seu nível comparado aos últimos jogos. Na partida contra o Manchester City, não foi páreo para o adversário, que venceu sem grandes problemas. Não desta vez. O time de David Moyes foi um adversário duro para o Liverpool e, não fosse por uma falha do seu goleiro, as coisas poderiam ser diferentes.

O primeiro lance perigoso veio em um susto. Em um recuo, o goleiro do West Ham, Lukasz Fabianski, quase se complicou diante do atacante Sadio Mané, mas a bola foi para fora depois que ele tentou o chute para frente e a bola desviou.

O Liverpool conseguiu o primeiro gol e uma bola pela direita, que sobrou para o lateral Trent Alexander-Arnold. Ele cruzou com precisão, na cabeça de Georginio Wijnaldum. De cabeça, ele desviou para o canto, tirando do goleiro, e marcou 1 a 0.

Só que o empate do West Ham veio logo em seguida. Aos 11 minutos, após cobrança de escanteio, Diop se antecipou à marcação de Joe Gómez e tocou de cabeça. Alisson não conseguiu chegar até a bola: 1 a 1.

No início do segundo tempo, o tcheco Tomás Soucek se machucou e precisou sair. Entrou o espanhol Pablo Fornals. E o meio-campista entrou muito bem em campo. Começou a dar belos passes, acelerando a transição rápida dos Hammers nos contra-ataques. Quase sem querer, o time ganhou força.

Com 10 minutos do segundo0 tempo, o West Ham trocou passes no ataque, com a bola trabalhada por Mark Noble, o capitão, chegou até a direita com Declan Rice, que cruzou para a área. Pablo Fornals estava no meio da área e nem pegou em cheio na bola, mas conseguiu ser preciso: colocou no cantinho, tirando do goleiro Alisson, e saiu para a comemoração: 2 a 1 para os visitantes, de virada.

O Liverpool partiu para cima, como esperado, mas tinha dificuldades. Aos 68 minutos (23 do segundo tempo), Mohamed Salah estava livre, recebeu passa da esquerda de Andy Robertson e bateu. O chute saiu fraco, no meio do gol e na direção de Fabianski. O problema é que o goleiro frangou terrivelmente. Assim, saiu o empate: 2 a 2.

Com o empate e o clima do estádio todo a seu favor, o Liverpool continuou em cima para buscar o terceiro gol. E ele saiu de maneira, digamos, pouco usual. Joe Gomez, de fora da área, arriscou o chute. Só que escorregou na hora de bater na bola e acabou transformando o chute em um passe. Alexander-Arnold correu atrás da bola, que foi praticamente até a linha de fundo e, com a bola pingando, o lateral tocou para o meio. O goleiro Fabianski ficou no meio do caminho e Mané, quase embaixo do gol, empurrou para as redes: 3 a 2, aos 80 minutos (35 minutos do segundo tempo).

Logo depois, aos 40, o Liverpool quase chegou ao quarto gol. O meia Alex Oxlade-Chamberlain abriu na direita para Alexander-Arnald, que cruzou rasteiro na segunda trave. Mané, sozinho, só tocou para o fundo da rede. Um gol que mataria o jogo. Mataria, porque o VAR alertou para impedimento e o gol foi anulado.

O West Ham teve uma grande chance aos 87 minutos (42 do segundo tempo). Michail Antonio recebeu na esquerda e, com um passe preciso para Jarrod Bowen. O atacante saiu na cara de Alisson, que rapidamente saiu para tentar fechar o ângulo. Conseguiu, porque Bowen finalizou e o goleiro brasileiro defendeu, impedindo o que seria um gol de empate.

O árbitro Jonathan Moss deu cinco minutos de acréscimos e os Hammers ainda conseguiram dar uma pressão no Liverpool com bolas levantadas na área. Nenhuma se converteu em uma chance real, mas a bola passou perigosamente perto do gol do time. O apito final foi motivo de muita comemoração dos jogadores, técnico e torcedores do Liverpool. A vitória veio, mas longe de ser fácil.

O recorde de vitórias pode ser batido na próxima rodada, caso o time vença o Watford, desta vez fora de casa. Enfileirará 19 jogos consecutivos vencendo na Premier League, o que é muito difícil de conseguir. Como curiosidade, a equipe alcançou 79 pontos depois de 27 jogos disputados. É a mesma pontuação final daquela campanha de 1989/90, a última vez que o time foi campeão. Naquela ocasião, depois de 38 jogos.

A torcida em Anfield já canta que o time será campeão. A esta altura, uma reviravolta já não é nem mais improvável, é quase um milagre. São 22 pontos de vantagem sobre o Manchester City. O West Ham, por sua vez, segue em um calvário: é o 18º, o primeiro time dentro da zona do rebaixamento, com 24 pontos, mesma pontuação do Watford e um ponto atrás do Aston Villa.

Classificações Sofascore Resultados