As autoridades da Coreia do Norte optaram por manter os portões do Estádio Kim Il-sung fechados para o histórico duelo contra a Coreia do Sul pelas Eliminatórias da Copa de 2022. Porém, nem todos estavam proibidos de entrar. Diplomatas de Pyongyang e dirigentes de futebol ganharam a permissão para assistir ao confronto. E, na partida que não teve transmissão oficial ao vivo, as redes sociais do embaixador da Suécia se tornaram a principal fonte de imagens. Joachim Bergström brindou os interessados com raros vídeos do empate por 0 a 0 – mas sem bola rolando.

O sueco postou fotos e vídeos do duelo entre as Coreias. Através dos registros, foi possível notar como as arquibancadas vazias ainda eram resguardadas por militares norte-coreanos. O diplomata apresentou as execuções dos hinos nacionais, inclusive o sul-coreano – algo histórico, já que a recusa da Coreia do Norte em tocar a canção do Sul foi o que moveu os embates anteriores pelas Eliminatórias da Copa a Xangai, em 2008 e 2009. Além disso, aconteceu até mesmo uma confusão entre os jogadores, contida pelo trio de arbitragem. “Sem brigas diante das crianças! Ah, mas não há nenhuma aqui hoje!”, brincou o embaixador.

Atual presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in lamentou a falta de público e também a ausência da transmissão da partida. “Achamos lamentável. Fizemos nosso melhor, mas é uma pena que não aconteceu algo como nos Jogos Olímpicos de Pyeongchang”, declarou um porta-voz do governo. Na ocasião, os norte-coreanos enviaram sua delegação às competições realizadas em território sul-coreano. As duas nações desfilaram juntas na cerimônia de abertura e também formaram uma só seleção no hóquei feminino.

No entanto, desde então, as conversas entre os países regrediram, também pela falta de acordo da Coreia do Norte com os Estados Unidos sobre suas armas. Desta vez, os norte-coreanos não permitiram a entrada de torcedores ou jornalistas estrangeiros, assim como barraram sua torcida das arquibancadas. Sem transmissão ao vivo, o jogo terá seu tape entregue à federação sul-coreana através de um DVD. Apesar do alto interesse e da importância que o duelo poderia ter na aproximação diplomática, a oportunidade acabou desperdiçada.