O Dinamo Zagreb se acostumou a disputar as competições continentais nas últimas décadas, especialmente a partir da independência da Croácia. Força dominante em seu país e fomentado pelo governo em certos momentos, o clube soma seis aparições na fase de grupos da Champions e outras oito na Liga Europa / Copa da Uefa, mas nunca havia se classificado aos mata-matas dos torneios da Uefa. Nunca até esta quinta-feira. A vitória por 3 a 1 sobre o Spartak Trnava valeu, com duas rodadas de antecedência, a inédita passagem à próxima fase. É a melhor campanha dos croatas em copas continentais desde 1997/98, quando alcançaram as oitavas da Copa da Uefa, em época na qual o certame era restrito apenas a fases eliminatórias. E a chance de comemorar no Estádio Maksimir rendeu cenas pitorescas pelos extremo climático.

Uma densa neblina tomou o gramado ao longo da noite em Zagreb, colocando em pauta até mesmo o adiamento do compromisso. Foi difícil assistir ao jogo nas arquibancadas e mesmo acompanhá-lo através da televisão. A coisa estava tão feia que, além do uso de uma bola laranja, a geração de imagens precisou apelar a câmeras na beira do campo para auxiliar na transmissão de parte da peleja. Ainda assim, a partida aconteceu e os jogadores do Dinamo encontraram o caminho do gol. Durante o primeiro tempo, Amer Gojak e Andrej Kadlec (contra) abriram a diferença aos anfitriões. O Spartak Trnava até descontou com Vakhtang Tchanturishvili, mas Mislav Orsic definiu o placar no final. Muita festa dos croatas, além de uma porção de imagens fantásticas.

O Dinamo mantém os 100% de aproveitamento no Grupo D da Liga Europa, com 12 pontos, já cinco de vantagem sobre o Fenerbahçe. Faz grande campanha em chave difícil, que ainda conta com o Anderlecht. Eintracht Frankfurt, Lazio, Chelsea, Arsenal, Zürich e Bayer Leverkusen também celebraram a classificação antecipada nesta quarta rodada.