Quem gosta de futebol geralmente consome o esporte em todas as mídias possíveis. E a tela do cinema proporciona uma experiência única, indo além do mero jogo, entre o ludismo das ficções e a informação dos documentários – que também se misturam, por que não. Assim, uma ótima pedida para quem gosta do futebol transformado em sétima arte começou nesta semana: o tradicionalíssimo CINEfoot, que traz uma série de películas em que o esporte é o tema. A abertura do evento aconteceu nesta quinta-feira, 20 de setembro. A programação se estende por diferentes salas de cinema no Rio de Janeiro e em Niterói até o início de outubro, assim como passa por São Paulo, no auditório do Museu do Futebol. A entrada, vale ressaltar, É GRATUITA.

O filme “Para sempre Chape”, do diretor uruguaio Luis Ara Hermida, foi o carro chefe no pontapé inicial do CINEfoot. O documentário percorre vários momentos da história da Chapecoense, focando principalmente no acidente trágico de novembro de 2016. Além disso, outro filme exibido na abertura foi “Superstição e Futebol”, curta de Sylvio Lanna premiado em 1970, que burlou a censura da Ditadura Militar para trazer momentos particulares do esporte misturado à fé. Além disso, há uma série de outros filmes. Cardápio variado, falando sobre diferentes cantos do mundo e vários conceitos de futebol.

Parte das películas ainda participa das mostras competitivas a longas e a curtas, além da “Mostra Especial Geraldinos & Arquibaldos”, que trata sobre a paixão dos torcedores e os reflexos sociais que se notam ao redor das quatro linhas.

Para conferir a programação completa do CINEfoot, clique aqui e acesse o site. Abaixo, os filmes participantes das mostras:

– RIO DE JANEIRO / MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA-METRAGEM

1) Sangue de Campeões (Dir. Sebastián Bednarik, Guzmán García, Uruguai/Brasil)

2) Futebol para melhor ou para pior (Dir. Inger Molin, Suécia)

3) Bobby Robson, mais que um treinador (Dir. Gabriel Clarke, Torquil Jone, Inglaterra)

4) As Copas por um clique (Dir. Douglas Lima e Jefferson Rodrigues, Brasil-RJ)

5) Mario (Dir. Marcel Gisler, Suíça)

6) O outro lado da bola (Dir. Diego Crespo, Argentina)

7) Triunfo (Dir. Kreshnik Jonuzi, Luftar Von Rama, Charlie Askew, Estados Unidos)

– RIO DE JANEIRO / MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA-METRAGEM

1) Fonte Nova (Dir. Matheus Vianna, Brasil-BA)

2) Pobre Yurinho (Dir. João Ademir, Brasil-RJ)

3) Linhas tortas: Nando, o jogador anistiado (Dir. João Wainer, Brasil-SP)

4) Craque (Dir. Julián Candón, Espanha)

5) A primeira (Dir. André Gallindo, Brasil-RJ)

6) Um Bayern diferente (Dir. Matthias Koßmehl, Alemanha)

7) Em La Boca (Dir. Matteo Gariglio, Argentina/Suíça)

– SÃO PAULO / MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA-METRAGEM

1) Futebol para melhor ou para pior (Dir. Inger Molin, Suécia)

2) Sou favela (Dir. Wellington Rilo, Alex Miranda, Brasil-SP)

3) Bobby Robson, mais que um treinador (Dir. Gabriel Clarke, Torquil Jone, Inglaterra)

4) Don Diego – carne, osso e coração (Dir. Adriano Esteves, Guilherme Palenzuela e Luciano Chuquer, Brasil-SP)

5) Garrincha no Timão (Dir. Helvidio Mattos e Rafael Valente, Brasil-SP)

6) Triunfo (Dir. Kreshnik Jonuzi, Luftar Von Rama, Charlie Askew, Estados Unidos)

7) A mais Briosa – um amor sem divisão (Dir. Guilherme Bernardo, Brasil-SP)

– SÃO PAULO / MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA-METRAGEM

1) Futebol (Dir. Fernando Castro, Brasil-SP)

2) Mulheres do progresso: muito além da várzea (Dir. Jamaikah Santarém, Brasil-SP)

3) Em La Boca (Dir. Matteo Gariglio, Argentina/Suíça)

4) Craque (Dir. Julián Candón, Espanha)

5) Um Bayern diferente (Dir. Matthias Koßmehl, Alemanha)

6) VAR – reflexões sobre o árbitro assistente de vídeo (Dir. Cristiano Fukuyama e Luiz Nascimento, Brasil-SP)

7) Todos querem Colo-Colo (Dir. Murilo Megale, Brasil-SP)

– SELECIONADOS PARA A MOSTRA ESPECIAL GERALDINOS & ARQUIBALDOS:

1) 25 anos (Dir. Diego Mello, João Pedro Castro e Rafael de Moura Machado, Brasil-RJ)

2) A equipe do meu bairro (Dir. Rafa de los Arcos, Espanha)

7) Em La Boca (Dir. Matteo Gariglio, Argentina/Suíça)

4) Futebol para melhor ou para pior (Dir. Inger Molin, Suécia)

5) Garrincha no Timão (Dir. Helvidio Mattos e Rafael Valente, Brasil-SP)

6) Mario (Dir. Marcel Gisler, Suíça)

7) Minha Copa (Dir. Karin Duarte, Brasil-RJ)

8) Nós vamos acabar com o planeta (Dir. João Ricardo Moreira, Brasil-SP)

9) Refugiados e futebol (Rot/Ed. Raquel Andrade, Brasil-RJ)

10) Seleção – drama e glória do Brasil (Dir. Ernesto Rodrigues, Brasil-RJ)

11) Um craque esquecido (Dir. Ygor Lioi, Brasil-RJ)