Foi com emoção, mas o Milan conseguiu bater a Sampdoria em jogo de duas viradas

Com participação direta nos três gols, Suso liderou a vitória suada dos rossoneri no San Siro

Gennaro Gattuso segue por um fio e o Milan não consegue esconder os seus problemas. Ainda assim, conquistou neste domingo uma vitória para aumentar a motivação, dentro do San Siro. A Sampdoria prometia complicar a vida dos rossoneri, tendo em vista os confrontos recentes, e justificou os temores. Chegou a virar o placar no primeiro tempo, expondo a falta de consistência defensiva dos adversários. Todavia, o Milan desta vez demonstrou sua capacidade para reagir. Pressionando na etapa complementar, retomou a dianteira e comemorou aliviado o triunfo por 3 a 2. Um pouco de calmaria, depois da enxurrada de questionamentos gerada pela impotente derrota ante o Betis pela Liga Europa.

O Milan mudou sua formação, entrando com Patrick Cutrone e Gonzalo Higuaín na linha de frente. Uma aposta que deu certo, com o primeiro gol saindo aos 17 minutos. Suso avançou pela esquerda e cruzou para Cutrone cumprimentar de cabeça. Mas a virada da Sampdoria não demorou a vir. Aos 21 minutos, Fabio Quagliarella puxou o contra-ataque e inverteu para Riccardo Saponara definir com qualidade. Já a virada saiu com a retribuição, aos 31, numa jogadaça. Saponara lançou e Quagliarella se projetou às costas da defesa, finalizando de primeira. Os desleixos da defesa rossonera custavam caro.

O problema é que a Samp também mostrou deficiências para marcar. O empate aconteceu aos 36. Suso cruzou para Diego Laxalt, que ajeitou de cabeça na entrada da área. Higuaín recebeu, tabelou com Cutrone e contou com a complacência dos adversários para adentrar na área desacompanhado, estufando as redes. No segundo tempo, os genoveses resistiam graças a Emil Audero. O jovem goleiro faz uma ótima temporada e realizaria excelentes defesas para evitar o terceiro tento milanista. Só não teria o que fazer na baita jogada de Suso, que decidiu o confronto aos 17. O espanhol recebeu o lançamento na ponta direita, fintou o marcador e acertou um chute cruzado da entrada da área para marcar. Assegurou a confiança aos rossoneri, que seguraram o placar e até poderia ter feito o quarto, quando Laxalt acertou a trave adversária.

A vitória representa um salto ao Milan na tabela. O time assume a quinta colocação, com 15 pontos e um jogo à menos que a maioria dos times logo abaixo na tabela. O equilíbrio no pelotão central da Serie A permite isso. Mas a Samp não está distante. Aparece em sexto, com os mesmos 15 pontos. As duas próximas rodadas serão importantes para os rossoneri tentarem encurtar a distância ao G-4, atualmente de três pontos. Enfrentam Genoa e Udinese. Então, virá o clássico contra a Juventus, no San Siro. Gattuso espera seguir até lá.