Foi bonito o tributo do Atlético de Madrid a Burgos, na despedida do assistente no Metropolitano

O Atlético de Madrid cumpriu seu objetivo nesta reta final de La Liga, ao conquistar a classificação à próxima edição da Champions League. Sem mais pressão, os colchoneros encerraram sua campanha ao encararem a Real Sociedad no Wanda Metropolitano neste domingo. E a ocasião serviu de homenagem a Germán Burgos. O assistente técnico de Diego Simeone havia anunciado sua despedida do clube para seguir carreira como treinador principal. O Atleti guardou seu reconhecimento ao ex-goleiro, que também passou pelo clube nos tempos de jogador, durante o início dos anos 2000.

Uma pena que o tributo tenha acontecido com arquibancadas vazias, sem a torcida com quem Mono Burgos tanto se identifica. Ainda assim, valeu pela reverência dos jogadores e dos demais funcionários do Atlético. Os atletas fizeram uma guarda de honra para aplaudi-lo. O capitão Koke entregou uma camisa enquadrada ao assistente, com autógrafos de todo o elenco. Já no telão, seria exibido um vídeo com momentos vitoriosos compartilhados pelo argentino.

Durante sua entrada no gramado, Burgos ainda foi capaz de um bonito gesto, ao prestar reverência ao escudo do Atlético à beira do campo. Naturalmente, o amigo Simeone estava entre os mais emocionados com o adeus. É uma parceria que rendeu muitos frutos aos colchoneros desde 2011. E, mesmo sendo o assistente, Mono consolidou ainda mais sua idolatria no Metropolitano. Vai para outro destino, mas fica a impressão de que um dia voltará.

Burgos encerrará seus nove anos no banco de reservas do Atlético de Madrid durante a reta decisiva da Champions League. Permanecerá contribuindo ao trabalho do clube durante a preparação dos colchoneros à fase final do torneio, com a vaga já garantida às quartas de final. Como a competição acontecerá em Lisboa, este foi o ponto final dentro do Metropolitano. E o empate com a Real Sociedad virou nota de rodapé aos rojiblancos, quando se tratava muito mais de honrar um ídolo.