Não dá para descartar nada após apenas um dos seis jogos programados para a fase de grupos, mas a Internazionale começou muito mal a sua caminhada em busca de sua primeira vaga nas oitavas de final desde 2011/12. Como seus companheiros são Borussia Dortmund e Barcelona, derrotar duas vezes o Slavia Praga, teoricamente o elo frágil da chave, era vital e apenas empatar por 1 a 1, ainda mais em casa, complica muito as ambições do time de Conte.

Principalmente porque o empate foi um ato de acaso, mas não contra os tricampeões europeus. O Slavia Praga fez por merecer sair de San Siro com a vitória e até poderia tê-la alcançado com tranquilidade não fossem intervenções perfeitas de Milan Skriniar, liderando o trio de defesa da Inter. O meio-campo e o ataque pouco produziram. Abusaram das bolas longas para Lukaku e Lautaro Martínez, que tiveram poucas oportunidades de fazer jogadas combinadas ou mesmo de finalizar para o gol.

O Slavia Praga, equipe que havia impressionado na Liga Europa da temporada passada, começou em cima da Internazionale, exercendo pressão, mas não criou chances claras e a situação não é incomum para as equipes de Conte. A expectativa era que pouco a pouco os italianos pegassem os tchecos no contrapé, com transições e rápidas e força na bola parada. Foi o que quase aconteceu, aos 11 minutos, mas De Vrij cabeceou para fora. Lautaro recolheu o passe na intermediária, driblou o marcador e quase marcou de canhota.

D’Ambrosio, em outra cabeçada, quase abriu o placar para a Internazionale, mas as chances ainda eram muito dependentes da jogada aérea e os donos da casa não conseguiam se impor na partida. Logo depois do intervalo, Sensi tentou um cruzamento que passou por todo mundo e pegou o goleiro Kolár de surpresa. Ele conseguiu apenas espalmar para o lado. Lautaro também não estava pronto e apenas amorteceu a bola. Na hora de chutar, estava sem ângulo, e Kolár havia conseguido se recuperar.

A Inter deveria ter ficado com um jogador a menos quando Asamoah deu uma entrada muito dura em Ibrahim Traroé, mas levou apenas o cartão amarelo. O árbitro Ruddy Buquet chegou a ser convocado pelo assistente de vídeo e revisou o lance no monitor. Mesmo assim, decidiu manter apenas a advertência, embora logo na sequência Traoré tenha precisado ser substituído.

O castigo chegou por meio de um gol. Stanciu caiu pela direita e tocou para Olayinka, que rolou para trás. Zeleny, justamente quem havia entrado no lugar de Traoré, bateu bem no canto, e Handanovic se esticou para fazer grande defesa. Mas deixou rebote, e Stanciu correu para conferir e fazer 1 a 0 para o Slavia Praga.

Nem atrás no placar, a Inter conseguiu exercer a pressão que precisava e se limitava a chutes fracos ou tortos de fora da área. O gol do empate saiu de maneira fortuita, no rebote de uma cobrança de falta de Sensi no travessão. Barella pegou todo torto e conseguiu colocar a bola entre os muitos marcadores do Slavia Praga. A chance de ouro foi com Lukaku à queima-roupa, de cabeça, completando cruzamento de Sensi, mas Kolár fez linda defesa – e, no fim, o belga estava impedido.

O problema para a Internazionale agora é que, por mais que o Slavia Praga tenha mostrado qualidades no San Siro, dificilmente Borussia Dortmund e Barcelona perderão pontos contra eles. Precisará torcer para que isso aconteça e ainda compensar o empate com vitórias improváveis no Signal Iduna Park ou no Camp Nou.