Depois de assegurar ainda no gramado, após a vitória sobre o Palmeiras, que permaneceria no Fluminense em 2013, o técnico Abel Braga voltou atrás ontem e colocou o seu futuro em dúvida em entrevista à rádio Guaíba. O comandante tricolor deseja seguir nas Laranjeiras, mas a oficialização de uma oferta de R$ 900 mil do Inter para retornar a Porto Alegre o fez repensar suas palavras.

A conversa entre os dirigentes do Flu e Abel não deve passar da semana que vem. Ele recebe atualmente R$ 500 mil mensais. O blog conversou com pessoas envolvidas com o assunto e a  informação é que a Unimed, patrocinadora do Flu, até aceita aumentar o seu salário para R$ 700 mil e igualá-lo ao dos principais treinadores do país, mas não cogita responder a proposta gaúcha.

Adorado pelos atletas, Abel Braga tem no ambiente saudável do Fluminense um dos fatores que pode pesar em sua permanência. Caso acerta a renovação, o treinador já se concentrará na contratação de reforços para a próxima temporada. Não deverão passar de três. O lateral-direito Cicinho, especulado, está fora dos planos. A Ponte Preta pediu R$ 4 milhões pelo jogador.

Sem Abel, o Inter irá concentrar os seus esforços em dois nomes: Vanderlei Luxemburgo e Dunga. Pesa contra Luxa a ligação com o Grêmio, enquanto que, com o tetracampeão mundial, existe o temor de trazer mais um ídolo para o comando do time.