Mesmo apoiado por sua torcida, o Fluminense teve trabalho para lidar com a mentalidade defensiva do Zamora e manter 100% de aproveitamento na Libertadores. Com um gol solitário de Anderson, o Tricolor superou os venezuelanos por 1 a 0 no Engenhão. Com a vitória, o Flu está isolado na liderança do Grupo 4 da competição, com cinco pontos de vantagem para o vice-líder da chave, o Boca Juniors.

O Fluminense teve a partida sob controle desde os minutos iniciais, mantendo a posse de bola no ataque. O Zamora, por sua vez, aparecia bem fechado na defesa e dava poucos espaços aos cariocas nas proximidades da área. O primeiro lance de perigo só veio aos 11 minutos, com Wellington Nem exigindo boa defesa de Álvaro Forero, embora o lance foi invalidado por impedimento. Já aos 17, Nem tentaria outra jogada parada pelo goleiro.

A resposta do Zamora veio cinco minutos depois. Darío Figueroa cobrou escanteio fechado e Diego Cavalieri teve trabalho para evitar o gol olímpico. Sem apresentar grandes perigos, o Flu só voltaria a ameaçar aos 37. Bruno cruzou na área e Fred se esticou para cabecear por cima do gol. No fim da primeira etapa, os tricolores tiveram outras duas chances com Wellington Nem, mas, quando não errou o alvo, o atacante mandou nas mãos de Forero.

A superioridade do Flu seguia no segundo tempo e, aos quatro minutos, Wellington Nem fez boa jogada e rolou para Diguinho, que arriscou da entrada da área. A bola rasteira ainda triscou na trave antes de sair. Já aos nove, foi a vez de Deco passar para Nem e o garoto acertar o lado de fora da rede.

O gol da vitória finalmente saiu aos 12 minutos. Rafael Moura tocou, Wellington Nem deixou a bola passar e Anderson, da meia-lua, soltou a bomba para estufar as redes. Sem que o Zamora esboçasse reação, o Flu dominava e Valencia quase marcou de cabeça pouco depois. Já aos 24, Fred teve ótimo lance novamente anulado por impedimento.

Forero voltaria a trabalhar aos 32 minutos. Rafael Moura recebeu passe de Wellington Nem e, da entrada da área, finalizou. O goleiro conseguiu se esticar e desviar para escanteio. O Zamora pressionou no final e teve sua melhor chance aos 34 minutos. Josmar Zambrano bateu na saída do goleiro e Diego Cavalieri defendeu. John Córdoba ainda pegou o rebote, mas Anderson tirou a bola do caminho do gol.

Na pressão, Boca vence a primeira

Quem também não teve vida fácil nesta quarta-feira foi o Boca Juniors. Os xeneizes foram até o estádio Julio Humberto Grondona e, de virada, superaram o Arsenal de Sarandí por 2 a 1. O resultado valeu a primeira vitória dos atuais campeões argentinos, somando quatro pontos e mantendo vivas as esperanças na Libertadores.

O Arsenal precisou de apenas nove minutos para começar surpreendendo os xeneizes. Nicolás Aguirre cruzou pelo lado direito e Clemente Rodríguez colocou a bola contra a própria meta. O Boca tinha dificuldades para se impor e só conseguiu buscar o empate aos 29 minutos. Guillermo Burdisso fez corte parcial em passe para Santiago Silva e, no rebote, Pablo Mouche arrematou cruzado para as redes.

Os anfitriões voltaram a assustar bastante aos 15 minutos do segundo tempo, quando Félix Leguizamón cobrou falta e carimbou o travessão. Já o alívio pela virada aconteceu seis minutos depois, em contra-ataque que Pablo Ledesma não perdoou na conclusão. Ineficiente no ataque, o Arsenal desperdiçou sua última chance de empate aos 30. Lisandro López desviou cobrança de falta, deixando Leguizamón de frente para o gol, mas o camisa 10 falhou na conclusão.