“Se é para o bem da Nação, eu fico”. Os gols são feitos em campo, mas desta vez Gabigol fez com as palavras. Foi com estas palavras, escritas no seu Twitter, que ele fez a torcida rubro-negra comemorar como um dos seus 43 gols marcados em 2019. O que era provável se tornou iminente, o que era iminente se tornou real: Gabriel Barbosa foi contratado em definitivo pelo Flamengo e assinou contrato de quatro anos, até o final de 2024. Ele ficará em 2020 para seguir o ano que foi de sonho para ele e os torcedores, com títulos, grandes atuações gols, muitos gols.

Gabigol tinha contrato com a Internazionale até 2022, depois de ser contratado em 2016 pelo clube italiano. Na época, os nerazzurri pagaram € 30 milhões pelo jogador, campeão olímpico e com potencial de ser um dos grandes da sua geração. O que veio a seguir, porém, quebrou as expectativas. Gabigol teve poucas chances, não soube reagir bem ao banco de reservas, criou problemas e foi emprestado ao Benfica para tentar se recuperar. Novamente, falhou, não jogou e acabou novamente sendo emprestado.

Desta vez, voltou ao Santos, em 2018, para buscar, principalmente, jogar. Em um ambiente que lhe era familiar, Gabigol voltou a ser um jogador relevante, depois de ter alguns problemas nos primeiros meses, e acabou artilheiro do Campeonato Brasileiro daquele ano, com grande participação do técnico Cuca, que o tornou o artilheiro, depois de ficar ameaçado de perder a posição. Foram 18 gols marcados naquele Brasileirão.

Em 2019, o Flamengo levou Gabigol por empréstimo até o fim do ano. Havia ainda alguma desconfiança na própria torcida rubro-negra, mas de maneira geral, foi uma chegada muito bem vista. Foi um ano de sonho para ele e o Flamengo: foram 43 gols em 59 jogos, contando todas as competições. Só no Campeonato Brasileiro, foram 25 gols, artilheiro, mais uma vez.

As atuações renderam a Gabigol não só o prestígio, mas idolatria. Tornou-se um dos principais jogadores do time que foi avassalador no Campeonato Brasileiro, campeão da Libertadores com ares épicos e com dois gols dele no final do jogo. Voltou à seleção brasileira, um dos seus objetivos. Gabigol voltou a ser destaque, o centro das atenções.

Mais do que o craque em campo, Gabigol se tornou um ícone popular, sucesso entre as crianças torcedores de diferentes times. As placas de “Hoje tem gol do Gabigol” se tornaram símbolos. Crianças começaram a copiar o seu corte de cabelo, seu penteado, a cabeça dourada, o seu gesto ao fazer os gols. Se tornou uma marca e o seu carisma fez ele até virar boneco nas mãos dos sorridentes torcedores nas arquibancadas. São raros os jogadores que conseguem exercer esse fascínio com crianças que sequer torcem para o Flamengo.

Com tudo que fez, Gabigol sonhava em voltar à Europa. As passagens ruins pela Inter e pelo Benfica mancharam a sua reputação por lá. O seu sucesso no Brasil fez com que o atacante sonhasse com uma proposta de grandes ligas da Europa. Foram muitas sondagens, mas nenhuma proposta. Só mesmo a do Flamengo. No fim, a proposta do Flamengo foi a única na mesa.

Mais do que isso, a Inter precisava do dinheiro de Gabigol para financiar a contratação de Christian Eriksen, que estava no Tottenham. As demais contratações do clube italiano vieram sem custos (Ashley Young, que veio do Manchester United, e Victor Moses, por empréstimo do Chelsea). Ainda podem chegar Olivier Giroud, que está no Chelsea. Destes, o maior valor era de Eriksen. O Tottenham pediu cerca de € 20 milhões para liberar o dinamarquês antes do fim do seu contrato, em junho. O clube precisava, então, do dinheiro de Gabigol. Tudo foi acertado, enfim, na manhã desta terça-feira: algo entre € 16 e € 17 milhões por 90% dos direitos do jogador e a Inter mantém 10%, caso haja uma venda no futuro, como informa Mauro Cézar Pereira.

Aos 23 anos, Gabigol tem a chance de se tornar um grande ídolo do Flamengo, o que é enorme. Ele pode ser um jogador importante para o futebol brasileiro e para a seleção brasileira. A Europa, hoje, é um sonho um pouco mais distante, mas ainda possível. Mais importante do que isso, ele sabe que é um grande ídolo do Flamengo. É bom para os dois lados. O Flamengo tem um jogador de nível europeu jogando no futebol brasileiro. Gabigol tem um salário europeu jogando no Brasil, com um time forte e capaz de brigar por todos os títulos por aqui. Será destaque no rubro-negro como não seria em nenhum outro clube europeu, onde teria que buscar o seu espaço.

O ano de 2019 se tornou inesquecível para o rubro-negro e para Gabigol. O ano incrível pareceu um sonho, mas que tanto o atacante quanto os rubro-negros acordam juntos neste dia 28 de janeiro e veem que o sonho continua. Não só isso: o time de 2020 parece ainda mais forte que o do ano anterior. Não quer dizer que todas as conquistas se repetirão, porque isso não tem como saber antecipadamente. O que dá para saber é que o time parece criar condições para que os sonhos continuem cada vez mais lúcidos. E com potencial de alcançar outro patamar.