O Campeonato Brasileiro tem novo líder. Com o desastroso empate do Santos em 3 a 3 com o Fortaleza, o Flamengo aproveitou para vencer por 3 a 0 o Ceará, fora de casa, e alcançar a ponta da classificação. Em sua própria história dentro do jogo, Arrascaeta, autor do gol que fechou o placar, alcançou o sublime.

O Flamengo abriu o placar aos 22 minutos de jogo, em jogada ensaiada de lateral. Renê cobrou com força para dentro da área, onde Rodrigo Caio, no limite da linha de fundo, esperava a bola. O zagueiro desviou para o centro da área, Berrío ajeitou com o peito, e Pablo Marí bateu forte, de esquerda, no ângulo, para fazer 1 a 0.

O segundo gol não demorou a vir. O Flamengo não teve pressa para definir a jogada. Valorizou a posse de bola e trocou 21 passes, procurando os melhores espaços, até os toques finais da tabela entre Gabigol e Berrío. O camisa 9 então finalizou com força, sem chances para o goleiro Diogo Silva: 2 a 0 para o Rubro-Negro.

Apesar de o Ceará oferecer desafio ao time de Jorge Jesus, indo ao ataque, buscando diminuir a desvantagem e se colocar de volta na disputa, o Flamengo se manteve seguro no jogo evitando um primeiro gol dos cearenses que colocaria fogo no jogo. Por fim, matou a partida com Arrascaeta, mas não de qualquer forma.

Aos 52 do segundo tempo, Rafinha recebeu na ponta, cruzou alto, e, conforme a bola caía, Arrascaeta desenhava o gol em sua cabeça. Instantes antes do encontro dela com seu pé direito, o percurso já estava pronto, esperando a execução. Ela veio com perfeição: de bicicleta, acrobático, pairando no ar, o uruguaio pegou em cheio na bola e a mandou no ângulo esquerdo superior do gol do Ceará, encobrindo com capricho Diogo Silva.

O momento sublime de Arrascaeta merece seu espaço separado dos melhores momentos

Um clássico instantâneo, um gol digno de Puskás ou de sua própria premiação individual, ainda por criar. O tipo de plasticidade de que o Flamengo não necessariamente precisava para alcançar a liderança, mas que enche de enfeite a chegada do time à ponta do campeonato.

O Rubro-Negro tem os mesmos 33 pontos do Santos, mas supera o Alvinegro no saldo de gols (17 a 11). E, pelo momento vivido pelos dois, ao menos a tendência é de que os cariocas arranquem na frente nas próximas rodadas.