Acostumado a fazer negócios mais midiáticos ou então aqueles que torcem o nariz de muita gente, o Barcelona não recebeu a devida atenção pela contratação anunciada no último domingo. Ainda assim, a chegada de Júnior Firpo tem sua valia e merece o reconhecimento ao bom trabalho dos blaugranas no mercado. O lateral esquerdo de 22 anos, a princípio, vem para ser o reserva de Jordi Alba. Mas um reserva para suplantar o veterano com muita qualidade e se apontar como o futuro dono da posição no Camp Nou. Que não seja uma compra de efeito imediato, é um ótimo nome a médio prazo.

Nascido na República Dominicana, Firpo mudou-se à Espanha ainda na infância e realizou boa parte de sua trajetória nas categorias de base do Betis. Talvez a falta de sequência como profissional seja a maior contraindicação ao valor pago pelo Barça, em negócio que custou €18 milhões ao clube. A ascensão do lateral, porém, explica o preço. Depois de receber as primeiras chances na equipe principal em 2017/18, a temporada passada representou a afirmação do novato entre os titulares. Disputou 24 partidas, número só limitado por uma lesão muscular, com três gols e quatro assistências. Ótimo no apoio ofensivo, virou um dos destaques na Andaluzia. E atraiu o interesse de diferentes clubes.

Já o Campeonato Europeu Sub-21 serviu para referendar as expectativas em cima de Firpo. O defensor voou baixo na competição, que teve a Espanha como campeã. Contribuiu bastante na lateral esquerda, por seu apoio e por suas arrancadas. Não fez gols ou deu assistências, mas sua afirmação como titular explica o crescimento do time na reta final, sobretudo nos mata-matas. Foi a certeza de que realmente poderia render um bom dinheiro ao Betis. O Barcelona resolveu pagar e apostar.

Firpo possui muita capacidade física, o que o transforma em um lateral mais completo. Aparece bastante em seus avanços no ataque, com capacidade nos dribles e também bons passes. Mas nem por isso deixa de exibir os seus predicados na defesa, especialmente pelo nível de concentração e também pela boa estatura. Tem características distintas a Alba, mas parece cair como uma boa alternativa para substituí-lo. E a crescente recente conta com boas amostras, incluindo atuações destacadas em jogos de peso, como a vitória sobre o Real Madrid na última rodada do Campeonato Espanhol e os 4 a 3 sobre o Barça no Camp Nou em novembro.

A compra de Firpo, aliás, aponta o Barcelona com bons nomes para o futuro nas laterais. Enquanto Alba e Firpo guardam a esquerda, a direita tem Nélson Semedo, longe da unanimidade, mas também Moussa Wagué. O senegalês foi levado ao time B após a Copa do Mundo e agora se junta ao time principal. Com 20 anos, é uma boa promessa da posição que pode não demorar a estourar.

Por enquanto, o mercado do Barcelona não resolve todas as necessidades do time, apesar do peso midiático. Neto será o reserva ao gol, Frenkie de Jong é o novo xodó do meio e Antoine Griezmann precisará se pagar no ataque. Firpo passa bem abaixo do radar, se comparado aos outros três. Mas, dentro das perspectivas, se torna um negócio inteligente por abrir o leque de opções e permitir a mudança sem muitos receios. Ampliar o leque de possibilidades é algo essencial e que os blaugranas não têm feito com tanta primazia.

Confira nosso último vídeo no YouTube e se inscreva no canal para fortalecer o jornalismo esportivo independente em mais um meio.